Casal vai a júri popular por crime de tentativa de homicídio

O casal Daniel Amado Batista (37) e Osvaldina dos Santos (38) conhecida como Edna será julgado nesta quinta-feira em Botucatu sob acusação de uma tentativa de homicídio contra Edson de Jesus Rodrigues, o “Sapão”. O júri acontece a partir das 9 horas no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Subsecção de Botucatu.

O crime aconteceu no início da madrugada do dia 25 de julho de 2001, na Rua João de Campos, defronte ao número 261, na Vila Santana. Consta na denúncia da promotoria pública que depois de ter sido agredida fisicamente por Sapão, Osvaldina teria contratado Daniel para assassinar seu agressor e pagaria pelo “trabalho” a quantia de R$ 3 mil.

Ele teria aceitado a oferta e o dia dos fatos encontrou a vítima na rua que estava acompanhada de um amigo e desferiu contra ela, quatro tiros, sendo que dois atingiram a região frontal. Edson Rodrigues foi socorrido ao Pronto Socorro (PS) da Unesp, onde passou por uma intervenção cirúrgica e escapou da norte. Ocorre que um ano depois de escapar dessa tentativa de homicídio, Edson “Sapão” acabou sendo assassinado por um desafeto, por causa de uma mulher.

Na defesa de Daniel estará atuando o advogado criminalista Edson Coneglian. Já para defender Osvaldina, foi designada a advogada Rita Barbuio. Ambos irão trabalhar na tese de negativa de autoria. Na acusação estará o Promotor de Justiça, Marcos José de Freitas Corvino e na presidência dos trabalhos o juiz substituto Edson Luiz Lopes. Sete pessoas da sociedade botucatuense entre 25 convocadas pela Justiça formarão o Conselho de Sentença.