Carreta derruba poste da CPFL na entrada de Botucatu

No início da manhã desta quinta-feira (12) um acidente de trânsito foi registrado na Avenida Pedretti Neto, em frente ? Sabesp, principal via de acesso para entrada e saída da Cidade pela Rodovia João Hipólito Martins – Castelinho.

Uma carreta branca vazia com placa MJG-7447, de Otacílio Costa, Santa Catarina, entrou pela avenida, via Castelinho e parou para conversar com um grupo de homens conhecidos como “chapas”, que são trabalhadores autônomos que aguardam chegada de caminhões para descarregar mercadorias em estabelecimentos comerciais da Cidade.

O “chapa” Luiz Carlos Cassemiro, que faz ponto na entrada Cidade há vários anos e chegou e se ferir no joelho ao se afastar correndo do fogo dos fios de energia rompidos, disse que o caminhoneiro que estava acompanhado de uma mulher perguntou como chegar até a Eucatex.

“Ensinamos o caminho e ele seguiu pela avenida, mas acabou virando no meio do canteiro central para retornar para a Castelinho, num espaço muito pequeno para uma carreta daquele tamanho e não deu para virar. O cavalo (cabine) passou, mas a carreta fez um “L” e bateu contra o poste que veio abaixo junto com o transformador”, disse Cassemiro.

Com a queda do poste e transformador caindo, outro poste da avenida acabou sendo “puxado” pelos fios e ficou bastante danificado, tendo que ser substituído, assim como aquele que foi derrubado pela carreta.

Depois da colisão, o motorista da carreta, Silvio de Oliveira, foi embora do local do acidente e localizado horas depois no pátio da Eucatex, numa operação do tenente Noronha, da Polícia Militar. Oliveira alegou que sentiu a batida da carreta no poste, mas não sabia o que tinha causado,. Deverá responder por crime de danos.

No local do acidente estiveram a Polícia Militar (PM), Polícia Militar Rodoviária, Corpo de Bombeiros e Guarda Civil Municipal (GCM), para interditar um trecho da avenida, onde o fluxo de veículos é bastante acentuado pela manhã. Também compareceram os técnicos da CPFL para controlar a distribuição de energia, mas algumas residências foram afetadas.

O Pronto Socorro (PS) Municipal, a Sabesp e a Escola Américo Virgínio dos Santos, que ficam muitos próximos do local do acidente, não tiveram falta de energia e o trânsito foi desviado no trecho onde os funcionários da CPFL trabalharam para recolocar os postes danificados e substituir os fios rompidos.

Fotos: Valéria Cuter

{bimg:32689:alt=interna:bimg}