Cão doente e maltratado é resgatado pela GCM e APA

Fotos: Valéria Cuter

Na tarde desta sexta-feira (21) um cão sem raça definida (SRD) foi resgatado de uma residência na Rua 21, região da Cohab I, por sofrer mais tratos, deitado e sem poder mexer com suas duas patas traseiras. Ele teria passado a noite inteira uivando e latindo embaixo da forte chuva que desabou sobre a cidade durante a madrugada.

A denúncia foi feita pelos vizinhos e o resgate do animal realizado pelos agentes Regina e Nogueira da Guarda Civil Municipal (GCM) e a voluntária da Associação Protetora dos Animais (APA), Luciana Cruz. Também no quintal desta casa havia uma cadela, esta, aparentemente, em bom estado de saúde. Os dois animais foram retirados da casa e encaminhados a uma clínica para serem tratados, alimentados e serem, oportunamente, doados.

Os cães estavam sem comida e o proprietário dessa casa que, segundo a vizinhança é conhecido como “Chileno”, fica dias sem aparecer. “Esta noite foi complicada, pois o cachorro não deixou ninguém dormir. Ele estava com muito frio e dor. Por causa da chuva não conseguia se levantar e latia muito”, comentou uma vizinha que pediu para não ser identificada e acompanhou o trabalho de resgate feito pela GCM e APA.

Como voluntária da APA, Luciana Cruz disse que muitos animais passam por maus tratos em consequência da falta de responsabilidade dos proprietários. “Infelizmente, muitas pessoas não tratam o animais de estimação com a dedicação que eles merecem. Não basta ter um animal, é preciso cuidar do animal. Esse caso que estamos tratando hoje é um exemplo disso”, colocou a voluntária da APA.

Ela diz que a entidade passa por muitas dificuldades, pois não tem uma sede própria, nem carro para se deslocar por diferentes pontos da Cidade onde existem animais sendo tratados de maneira inadequada. “A gente faz tudo que está ao nosso alcance e até tiramos dinheiro do próprio bolso para custear gastos com gasolina, ração e atendimento médico. Isso sem falar que também procuramos pessoas que estejam dispostas a adotar os animais”, conta.

Cita que nas manhãs de sábado a APA realiza a sua “feirinha” para doação de animais (cães e gatos) na Praça Comendador Emílio Peduti – Bosque. Os animais doados são entregues castrados e vermifugados. “Quem quiser conhecer nosso trabalho ou nos ajudar de alguma forma nessa luta de proteger os animais pode nos procurar na Praça do Bosque”, explica Luciana Cruz. “Todos que estiverem dispostos a ajudar serão bem vindos”, complementa.