Campanha contra esmolas é desenvolvida da Cidade

Fotos: Luiz Fernando

Nesta quarta-feira (7) a Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com o Centro de Atendimento ao Migrante Itinerante (Camim), Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar (PM), desenvolveu na região central da Cidade a campanha “Não dê esmolas, dê oportunidade ao morador de rua”.

Campanha visa a redução da incidência de moradores de rua no Município, propondo ? população que, ao invés de doar esmolas, procure encaminhá-los ao Camim para que tenham um atendimento humanizado e, assim, possam mudar sua atual situação.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Amélia Maria Sibar, apesar de haver andarilhos de outras cidades que vêm para as ruas de Botucatu, a maioria são pessoas do próprio Município, que se encontra em situação de vulnerabilidade, seja pelo álcool ou pelas drogas.

“São pessoas que precisam de tratamento. Se elas recebem dinheiro por estarem com fome, acabam o utilizando para outra finalidade que não a alimentação. Dessa maneira, deve-se ligar para os órgãos responsáveis para que os moradores de rua sejam encaminhados ao Camim, que funciona 24 horas. Trata-se de uma campanha contínua, que não tem data para terminar, pois sempre teremos pessoas para ajudar. Nós vamos torná-los cidadãos, vamos dar tratamento e oportunidades de trabalho a eles”, ressaltou a secretária.

Amélia Sibar ainda informa que a intenção é de que, após a realização do tratamento dessas pessoas, seja oferecida qualificação ? elas por meio dos cursos já promovidos pela Secretaria Municipal de Assistência Social em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial).

Para o prefeito de Botucatu, João Cury Neto, esta é mais uma política pública transversal, que visa ? garantia de direitos e a emancipação das pessoas que vivem nas ruas. Ressalta que essa campanha tem como importante função informar a população sobre os serviços assistenciais que o Poder Público oferece aos moradores de rua.

“Trata-se de uma ação que conta com diversos parceiros para sua realização. A Secretaria Municipal de Segurança é fundamental para auxiliar no encaminhamento dessas pessoas, bem como a Secretaria Municipal de Saúde tem um importante papel em prestar auxílio médico a elas. Acredito também que o apoio do Conselho Municipal de Pastores e da Arquidiocese Metropolitana de Botucatu é de extrema importância, pois o restauro também é espiritual. É importante que o Poder Público tenha um olhar permanente sobre essas pessoas”, comentou Cury.

Dados da Secretaria revelam que, atualmente, Botucatu contabiliza pouco mais e 20 pessoas em situação de rua, de forma permanente. Entretanto, também existem aqueles que estão sempre de passagem pela Cidade. Por isso é importante que essas pessoas não encontrem no Município condições de permanecerem vivendo na mendicância.