Caloura da Unesp de 18 anos denuncia estupro

A história que teria acontecido em uma chácara na zona rural de Botucatu é um tanto confusa, mas foi registrada em Boletim de Ocorrência (BO) e está sendo investigada pela equipe da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), chefiada pela delegada Simone Tuono. O nome da vítima, por motivos óbvios, permanecerá em sigilo.

Uma “caloura” do Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu de 18 anos de idade procurou o Plantão Permanente da Polícia Civil neste final de semana para relatar que teria sofrido abuso sexual (estupro). Ela descreve que estava participando de uma festa de uma república com outros estudantes e bebeu além da conta, incentivada por alguns colegas que estavam no local.

Se aproveitando de sua situação de embriaguês um dos “veteranos” que estava na festa a teria forçado a manter relações sexuais com ele. Só que a vítima não se lembra da fisionomia do homem que a violentou. Após denunciar o fato ela realizou o exame do corpo de delito e a polícia está investigando o caso.