Caixa eletrônico é arrombado e DIG não é avisada

No mínimo estranho. Assim se pode dizer de um arrombamento contra
o caixa eletrônico do banco Santander que fica situado na Avenida Dom Lúcio esquina com a Rua Prudente de Moraes, em frente ao Espaço Cultural, região central da Cidade. Isso porque o crime foi cometido na primeira semana de outubro, especificamente, no dia 07, entretanto a polícia investigativa não foi comunicada e o crime não estava sendo investigado.

A direção do banco não registrou o crime ? polícia, que só se tornou público na manhã desta terça-feira (15), ou seja, quase dez dias após o ocorrido. Elementos não identificados arrombaram a porta dos fundos que dá acesso ao cofre e teriam levado cerca de R$ 200 mil em dinheiro.

“Todo crime de autoria desconhecida em que o Boletim de Ocorrência (BO) é feito, passa, necessariamente, pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) para que seja investigado. Nesse furto qualificado contra o caixa eletrônico não houve interesse do banco em fazer a ocorrência”, disse o delegado da DIG, Geraldo Franco Pires.

Ele ressalta que a direção do banco tinha conhecimento da autoria do crime, mas preferiu não comunicar ao setor investigativo de Botucatu. “Possivelmente, o crime esteja sendo investigado pela Polícia Federal de Bauru, mas isso não sabemos. O que podemos dizer é que a DIG não está no caso, nem foi procurada por nenhum diretor do banco para buscar o esclarecimento do furto ”, coloca Franco Pires.

Esse mesmo caixa já havia sido “visitado” por marginais no dia 30 de setembro deste ano quando um correntista percebeu que estava saindo dinheiro sem parar, até que o sistema do banco bloqueou a operação anormal. Com a chegada das viaturas da Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar (PM) ficou constatado que indivíduos desconhecidos haviam arrombado o painel frontal principal do caixa eletrônico.

O objetivo dos marginais foi o de, através de um computador portátil, conectar-se ao sistema do banco para ter saque ilimitado. Entretanto, não foi revelado o valor que teria sido levado pelos ladrões. Diferentemente do crime recente do dia 07 de outubro, esse crime de setembro está sendo investigado pela DIG.