Cães são envenenados em casa da Vila Santana

Na manhã desta terça-feira os guardas municipais inspetor Destro e agente Denardi atenderam a um suposto caso de envenenamento de três cães  da raça cocker em uma casa na Rua Antônio Gabriel, na Vila Santana.  Na casa havia quatro cachorros da mesma raça e apenas um deles sobreviveu. Os animais dormiam na cozinha daquela residência.

A proprietária dos animais, Rosilda Isabel da Silva, de 36 anos de idade,  que mora sozinha na casa  salientou que por volta das 6 horas foi acordada por um dos cachorro e estranhou que os outros continuassem dormindo. “Eles dormem aqui dentro e sempre acordam juntos e correm pela casa. Hoje só um foi até o meu quarto. Levantei fui a cozinha e vi que os três estavam mortos. Foi um choque muito grande”, comentou a mulher que tem problemas psiquiátricos e já teve desavenças com vizinhos.

De acordo com Wanderley dos Santos, voluntário da Associação de Proteção aos Animais (APA), ele já esteve no local há algumas semanas, depois de uma denúncia anônima de maus tratos. “Fiz a fiscalização e tudo estava certinho com os cães bem cuidados e alimentados. Foi uma denúncia falsa”, disse Santos, que não tem dúvida de que se trata de um caso de envenenamento. “Pela experiência que temos podemos afirmar isso (envenenamento). Esse tipo de atitude choca a todos nós, pois os animais eram indefesos e nunca saiam do quintal”.

De acordo com o inspetor Destro os cães foram levados à Unesp para que as causas da morte sejam apuradas. “Somente com uma avaliação médica poderemos saber, com certeza, se foi envenenamento. Tudo indica que sim”, colocou o inspetor da GCM que encaminhou o caso à 1ª Central de Polícia Judiciária que vai investigar o caso. Também esteve no local o Grupo de Proteção Ambiental (GPA), com o  inspetor  Carlos e agente De Santi, assim como o subcomandante Pimentel e a agente Ariane.