Cadáver encontrado em viaduto ainda não foi identificado

 

Existe a expectativa de que no início desta semana, os policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) identifiquem o cadáver de uma mulher encontrada em um matagal na rodovia Gastão Dal Farra, no Viaduto do Jardim Aeroporto, entroncamento com a SP-300 Rodovia Marechal Rondon, próximo ao Departamento de Estrada de Rodagem (DER).  O corpo em adiantado estado de decomposição foi encontrado  na última sexta-feira (23) por populares que passavam pelo local e sentiram um forte mau cheiro vindo de um matagal.

Em razão da situação do corpo não foi possível detectar nenhum tipo de pista e, inicialmente, não se sabia se era cadáver de homem ou de mulher, nem se havia marcas de violência que pudesse caracterizar um crime de assassinato. O cadáver foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) do Sistema Prever para que fosse feito a necropsia.

“Ainda não dá para falar nada sobre o caso, pois estamos no início de uma investigação e o primeiro passo é identificar o corpo e pesquisar se existem boletins de pessoas desaparecidas nas últimas semanas. O resultado do laudo pericial será importante para nos ajudar no trabalho Investigativo”, frisou o delegado da DIG, Geraldo Franco Pires.

Ele realça que numa investigação policial de morte a esclarecer  não se pode descartar nenhuma hipótese. “A possibilidade de um assassinato não pode ser desprezada. E nas próximas horas talvez tenhamos dados  que possam identificar o cadáver  e traçar uma linha investigativa”,  complementou o delegado.