Botucatu citada como rota de fuga de assassinos de Vanessa Duarte

Na tarde desta segunda-feira, a cidade de Botucatu foi citada em Rede Nacional como rota de fuga de Edson Bezerra Golveia, de 35 anos, que está com a prisão preventiva decretada sob acusação de ter sido o autor do assassinato cometido contra a coordenadora de vendas Vanessa de Vasconcelos Duarte, de 25 anos.

O cadáver da mulher foi localizado no domingo (dia 12), em um matagal, no km 41,5 da Rodovia Raposo Tavares, em Cotia, Grande São Paulo. O carro de Vanessa estava abandonado em Vargem Grande Paulista, Grande São Paulo, a cerca de 10 quilômetros do local onde ela foi deixada.

A perícia detectou que Vanessa foi assassinada um dia antes (sábado), por asfixia causada por um absorvente íntimo introduzido em sua garganta, depois de ter sido estuprada. Outra nota é que Golveia teria agido em companhia de um comparsa ainda não identificado. O retrato falado dos acusados foi divulgado pela polícia investigativa.

“Pelo amor de Deus é preciso pegar esses marginais, que estão foragidos da Justiça e podem cometer outros crimes hediondos como este. As polícias das cidades de Sorocaba, Itú e Botucatu, que podem servir de rota de fuga, devem estar atentas. São marginais de alta periculosidade e podem cometer outros crimes violentos”.

Foi este o alerta feito em Rede Nacional pelo advogado Francisco Ângelo Carbone Sobrinho, no programa “A tarde é sua”, apresentado pela jornalista Sonia Abrão, na Rede TV. Também estava no debate o psicólogo Haroldo Lopes, falando sobre o crime e o repórter Tony Castro mostrando imagens do local onde Vanessa foi encontrada.

O delegado Zacarias Tadros, do Setor de Homicídio da delegacia de Carapicuíba, que comanda a investigação, deduz que os criminosos estão refugiados no Estado de São Paulo e a intenção dos suspeitos era estuprar a vítima. “Eles queriam se apossar de Vanessa, mas alguma coisa deu errado e eles a mataram. Um dos suspeitos era uma pessoa próxima a família, tem perfil agressivo e já esteve preso. Mas, não é parente”, diz a autoridade policial civil.

{n}Acesso fácil {/n}

O delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), de Botucatu, Celso Olindo, revela que a cidade de Botucatu é cercada por rodovias que dão acesso fácil a várias regiões do estado e até fora dele. Acredita que por esta razão a cidade tenha sido citada como possível rota de fuga.

“O que posso garantir é que (Edson Golveia) não é fichado em Botucatu. Como em uma investigação nenhuma hipótese pode ser descartada a região pode ser usada como rota de fuga de marginais, por isso estamos sempre atentos com pessoas suspeitas. Em muitos casos, numa operação policial, muitos condenados ou procurados pela Justiça são tirados de circulação”, frisou Olindo.

Fotos: Divulgação