Balões provocam falta de luz e incêndio em mata

Soltar de balões se caracteriza em crime, mas, infelizmente, pessoas que ainda não foram identificadas causaram transtornos em pontos diferentes da Cidade na noite de terça-feira (24) véspera de Natal. Um dos balões atingiu a região central da Cidade, no Bairro do Lavapés, nas proximidades da Igreja Matriz de São Benedito, queimando a fiação elétrica deixando os moradores sem energia por várias horas.

Outro balão caiu na região da Vila São Luiz atingindo um local de mata nativa ressequida pela estiagem. O fogo se propagou rapidamente, assustando munícipes que residem nas proximidades, mas não chegou a atingir nenhuma casa.

O ato de soltar balões, que podem resultar em acidentes de graves proporções está proibido pela Lei de Crimes Ambientais, desde 1998. Mesmo assim, essa prática ainda vem ocorrendo com frequência colocando em risco residências, fábricas e os remanescentes florestais, podendo assim, levar perigo ? integridade física de pessoas e seu patrimônio.

O coordenador da Defesa Civil do Município, Paulo Renata da Silva, que acompanhou de perto os casos ocorridos na terça-feira salientou que a participação da sociedade é fundamental para combater essa prática de soltura de balões que em muitos casos, resulta em vítimas e enormes prejuízos materiais.

“Desde 1998, a Lei nº 9.605 prevê como crime o ato de: fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios nas florestas e demais formas de vegetação, em áreas urbanas ou qualquer tipo de assentamento humano”, frisa o coordenador. “A pena pode chegar de um a três anos de prisão”, complementou.