Área de descarte de resíduos volta a funcionar em Rubião Júnior

Depois de cumprir algumas determinações obrigatórias da Polícia Ambiental de Botucatu o bolsão para recebimento de resíduos inertes e de construção civil que opera no Distrito de Rubião Júnior, voltou a funcionar nessa sexta-feira (9). A área havia sido interditada no dia 27 de outubro por estar sem a Licença de Operação (LO). Por conta disso a empresa foi autuada e interditada para colocar a documentação em dia.

A medida havia gerado grande transtorno já que todas as empresas de caçamba da Cidade utilizavam o bolsão para depositar o material recolhido junto aos seus clientes. Apesar de não ser responsável pela destinação final desses resíduos, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente se apressou em convocar uma reunião entre todos os interessados a fim de buscar uma solução emergencial para o problema.

Nessa reunião realizada na agência da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), estiveram participando a Secretaria de Meio Ambiente, o tenente da Polícia Ambiental, Gustavo Henrique do Nascimento; os representantes da Cetesb, Martinho Barbará Neto e Carlos Augusto Mendes, além de proprietários de empresas de caçamba da cidade.

O secretário de Meio Ambiente, Layre Colino Júnior, ressaltou que a destinação de material inerte e de construção civil é uma responsabilidade de quem gera esse tipo de resíduo. “A Polícia Ambiental fez o papel que era dela, ou seja, recebeu uma denúncia de irregularidade e foi constatar, sendo interrompido o descarte de entulho no local, até que as irregularidades fossem sanadas”, frisa o secretário.

Ele enfatiza que as empresas de caçamba prestam um serviço ao cidadão que tem que descartar restos de construção e outros materiais e não poderia, simplesmente, dizer que esse não era um problema da Prefeitura. “Se nenhuma providência fosse tomada a curto prazo, poderíamos ter uma situação calamitosa, com a proliferação do descarte clandestino pela cidade”, disse Colino Júnior.

“Felizmente, a situação foi contornada e as caçambas poderão voltar a depositar entulhos em Rubião Júnior. Além disso, vamos ter uma área de transbordo de material, na região do Jardim Santa Elisa. Outros locais do Município também estão sendo avaliados. Com isso, a tendência é que o aumento das opções de descarte contribua para a redução de custos para as empresas e permita a prática de preços mais atraentes aos consumidores”, finalizou o secretário.