Ambiental em patrulhamento apreende arma e munições

O 2º Pelotão de Policia Militar Ambiental de Botucatu, com os cabos Christófalo e Viotto em trabalho de patrulhamento preventivo pela estrada da Sherp, que dá acesso ao Rio do Peixe, vieram a abordar uma motocicleta marca Honda CBX 250 – placas DOP-9195, conduzida por um cidadão de 44 anos que teve apenas as iniciais do seu nome divulgadas (A.C.R.). Ao ser procedida a vistoria, foi localizado dentro do capacete que estava acoplado com amarras ? garupa da motocicleta, 10 cartuchos de espingarda calibre 36 intactos e 03 cartuchos picotados calibre 36, todos da marca CBC.

Ao ser indagado a respeito da origem dos cartuchos, ele informou que havia ganho os mesmos de um amigo (J.M.A.) de 39 anos e que pretendia vendê-los na cidade de Conchas, indicando tambem onde residia o homem que lhe forneceu os cartuchos.

Efetuada diligencia até a residencia de J.M.A., a Patrulha foi recebida pelo mesmo e ao ser indagado sobre a existencia de armas de fogo e munição em sua residencia, admitiu que possuia uma espingarda calibre 28 que estaria guardada em seu quarto sobre o guarda roupa. Também assumiu que havia fornecido a munição ao amigo abordado, anteriormente.

Nessa residência os policiais localizaram a arma sobre o guarda rpoupa desmuniciada e no interior do bolso de uma camisa que estava em outro guarda roupa, no mesmo comodo, localizados três cartuchos intactos calibre 28. J.M.A. alegou que a arma pertencia a seu patrão, que reside em Piracicaba.

Diante do exposto, foi dada voz de prisão aos indiciados, os quais foram foram conduzidos ate o Distrito Policial (DP) de Conchas, onde a autoridade policial, ratificou a voz de prisão, elaborando o auto de prisão em flagrante delito com base nos artigos 12 e 14 da Lei nº 10826 (estatuto do desarmamento), bem como o auto de exibição e apreensão da espingarda cartucheira, três cartuchos intactos marca calibre 28, três cartuchos picotados calibre 36, 10 cartuchos intactos calibre 36, um capacete verde e a motocicleta.

Arbitrada fiança no valor de R$ 2.034,00 em nome de A.C.R., o qual não efetuou o pagamento e com relação a J.M.A., não foi arbitrada fiança, sendo ambos recolhidos ao Centro de Detenção Provisoria (CDP) de Cerqueira Cesar.

Ao ser procedida verificação sobre os antecedentes criminais dos averiguados, foi constatado que A.C.R. possuia passagem por tráfico de entorpecentes, já tendo cumprido dois anos de reclusão e J.M.A possui passagem por furto qualificado, também já tendo cumprido dois anos.