AES Tietê inicia repovoamento de peixes

A AES Tietê, empresa de geração e comercialização de energia elétrica do Grupo AES Brasil, dá início ao ciclo de reprodução de peixes em suas estações de aquicultura. A iniciativa faz parte do Programa de Manejo Pesqueiro e segue o ano agrícola, respeitando os períodos de chuvas e também da piracema. Esse processo irá resultar na produção de 2,5 milhões de alevinos que serão soltos nos rios Tietê, Grande, Pardo e também em seus afluentes.

De acordo com o analista de Meio Ambiente da empresa, Silvio Carlos Alves dos Santos, o ciclo reprodutivo nas estações de aquicultura acompanha o que ocorre na natureza. “O processo reprodutivo em cativeiro deve respeitar o período de ovulação natural dos peixes. Estamos entrando no período de ‘safra’, é exatamente agora que iniciamos a produção de todos os alevinos que serão usados para repovoar os rios em que a AES Tietê opera suas usinas”, explica Santos.

Para auxiliar na reprodução, a empresa utiliza alguns artifícios especiais, como um tanque que simula a correnteza dos rios para estimular ainda mais a capacidade de reprodução das matrizes. O objetivo do repovoamento dos rios é preservar e promover o equilíbrio do ecossistema. A soltura de alevinos também traz vantagens ? pesca profissional, contribuindo para melhorar as condições das populações ribeirinhas.

O repovoamento apresenta resultados expressivos; uma mostra disso foi a retirada do pacu da lista de peixes ameaçados de extinção no Estado de São Paulo. Essa conquista foi possível a partir do trabalho da AES Tietê, de acordo com documento emitido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Para a realização do Programa de Manejo Pesqueiro, a empresa cultiva seis espécies nativas (curimbatá, dourado, pacu-guaçu, piapara, piracanjuba e tabarana) nas Estações de Hidrobiologia e Aquicultura, das usinas Barra Bonita e Promissão. O monitoramento das espécies é realizado por meio da pesca científica, que avalia a alimentação, reprodução e presença de alevinos nos reservatórios operados pela AES Tietê.

{n}Análise da Água {/n}

A AES Tietê também realiza um programa para monitorar a qualidade da água. A amostragem é feita periodicamente, com coleta e análise dos parâmetros físicos, químicos e biológicos da água, em pontos pré-definidos, nos dez reservatórios da empresa e em seus tributários (afluentes). Os dados coletados pela empresa são enviados aos órgãos ambientais.

A empresa oferece soluções em gestão de energia, atuando na geração e comercialização de energia elétrica. Para isso, conta com um parque gerador com capacidade para gerar 2.658 MW a partir de fontes renováveis. A AES Tietê opera nove usinas hidrelétricas e três pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) no Estado de São Paulo. A empresa responde por 12% da capacidade instalada no Estado de São Paulo e 2,3% no Brasil.