Adolescentes são apreendidos por crime de tráfico

A inclusão de adolescentes no submundo do tráfico continua preocupando a polícia e gerando apreensões. Nas últimas horas mais três flagrantes foram feitos em locais e situações diferentes e recolhidos em uma cela especial na Cadeia Pública de São Manuel.

Na noite deste sábado (23), por volta 22h40, a equipe da Rondas Ostensivas Com Auxílio de Motocicleta (ROCAM), da Polícia Militar (PM), com o cabo Moraes e soldado Roberto, realizou uma operação na Avenida Dom Lúcio, região central da Cidade, onde dois adolescentes acabaram sendo apreendidos.

Os policiais efetuavam o patrulhamento quando detiveram os adolescentes, com 15 e 16 anos de idade, respectivamente e com eles havia 12 porções de cocaína e uma porção de maconha. Os dois foram conduzidos ao Plantão Permanente, sindicados pela autoridade policial civil e recolhidos.

Também na Rua Joaquim Batista Bueno um adolescente de 17 anos foi flagrado comercializando entorpecente. De bicicleta ia buscar a droga e entregava a usuários e mantinha a droga escondida em uma saliência do muro de sua casa. Com ele foram apreendidas 9 porções de crack.

Outra apreensão de adolescente com envolvimento com o crime de tráfico de entorpecentes foi feita pela equipe da Força Tática com o tenente Sayki, cabo Marcelo e soldado Modesto na Rua José Eduardo Gioso, na Vila Real. No local os policiais surpreenderam e detiveram uma garota de 17 anos que estava sendo procurada por crime de tráfico de entorpecentes.

{n}{tam:25px}Apreensão de adolescentes{/tam}{/n}

{bimg:24643:alt=interna:bimg}

O juiz titular da 1ª Vara da Comarca e da Vara da Infância Juventude, Josias Martins de Almeida Júnior, vem alertando que muito adolescentes acabam entrando para a criminalidade, incentivados principalmente por traficantes que oferecem o ganho do dinheiro fácil e eles são levados ao crime, pois vêem a possibilidade de sustentar suas famílias e na maioria dos casos sustentar o próprio vício ocasionando um grave conflito social.

“A inclusão de adolescentes no tráfico de entorpecentes em Botucatu, no contexto atual, é preocupante. Quase todos os atos infracionais praticados por adolescentes estão relacionados ao tráfico. Posso dizer que são 85% dos casos. O tráfico tem acabado com a infância, tem acabado com a juventude do adolescente e afetado diretamente sua família”, salienta o magistrado.

Josias Júnior revela que as drogas, principalmente o crack, é um fator decisivo na prática do crime. “Posso dizer que os atos infracionais mais graves envolvendo adolescentes como roubos, sequestros, homicídios, latrocínios, extorsão, estão relacionadas ao uso de drogas. Por causa disso, tenho sido rigoroso com essa situação e aplicado medidas de internação para que o adolescente tenha um atendimento médico, psicológico e de drogadição”, disse o magistrado.

Muitas vezes, prossegue Josias Júnior, ao internar um menor por um determinado período, estamos, sim, protegendo sua vida. “E não podemos nos esquecer que o adolescente que vem de uma família desestruturada está mais vulnerável para entrar na criminalidade. Tirar o adolescente desse ambiente é a nossa obrigação, é obrigação da sociedade”.