Adolescentes são apreendidos com moto furtada 6 horas depois do crime

Mãe de um dos jovens não se conformou com o envolvimento do filho na ocorrência policial.

Fotos: André Godinho

 

De posse das informações do furto de uma motocicleta na tarde de sexta-feira, 18, os Policiais Militares das Rocans, motocicletas de patrulhamento da PM, estavam pelo Jardim Brasil, quando na rua Raul Torres, se depararam com uma CG Titan 150 vermelha, com as mesmas características da que havia sido furtada.

Quando os ocupantes da moto avistaram os policias, começaram a fuga, mas foram detidos alguns quarteirões a frente. Eram dois adolescentes, de 16 anos, que disseram ter comprado a moto e que não sabiam que se tratava de produto de furto, embora a motocicleta estivesse funcionando com uma chave falsa, conhecida nos meios policiais como “mixa”.

Os dois foram levados ao plantão permanente, onde foram ouvidos pelo delegado Marcelo Lanhoso, que aguardou a chegada dos pais dos menores para fazer o interrogatório. O caso foi registrado como Ato Infracional, Receptação de Produto de Furto e, por serem menores de idade, os dois foram liberados e serão acompanhados pela Justiça, através da Vara da Infância e Juventude. Os policiais que localizaram a moto foram: Cabo Coneglian, Cabo Borges e Soldado Marco André.

Um detalhe é que na semana passada um dos jovens já havia sido apreendido depois de ser pego furtando outra motocicleta.

Mãe não aguenta mais as atitudes do filho

O que chamou a atenção nessa ocorrência foi a postura da mãe de um dos jovens. Ela chegou rapidamente ao plantão e não se conformava com o envolvimento do filho na ocorrência policial.

“Ele não precisava disso. Ninguém da família é bandido, ele trabalhava, ganhava R$ 400,00 por mês, mas as más companhias falavam que era muito pouco, para ele parar com isso, que não dava em nada”, disse ao Acontece, a mulher que pediu para não ser identificada.

“Eu não tenho mais lágrima nos olhos de tanto que chorei por causa desse menino. Já não sei mais o que fazer. O irmão mais velho dele é um orgulho para a gente e ele só dá trabalho. Ele está destruindo minha família”, desabafou a mãe.

 

Vítima aliviada

A vítima, uma jovem que também pediu para não ter o nome revelado, contou ao Acontece que estava com o irmão na rua Amando de Barros e que tinha deixado a moto estacionada na rua João Passos.

“Quando eu e o meu irmão estávamos subindo para pegar a moto, a gente viu duas pessoas empurrando ela na descida. Na hora, a gente não sabia se era a nossa ou não. Quando nós percebemos que era a nossa, tentamos correr atrás, mas eles fugiram sentido rua Curuzu”, contou.

Os irmãos tentaram ver pelas câmeras de segurança das lojas ao redor do local do crime, detalhes dos ladrões, mas as imagens não estavam nítidas.

A jovem disse ao Acontece que tinha esperança de encontrar a moto, mas não tão rápido. “Eu achei que ela ia aparecer depois de uma semana. Mas fiquei surpresa. Quero parabenizar os policiais que foram muito rápidos. A moto foi levada as 3 horas da tarde e as 9 da noite ela foi recuperada”.