Adolescente falsifica documento para beber “caipirinha”

Uma adolescente de 16 anos de idade foi sindicada na noite desta terça-feira (3), por volta das 23 horas, ao ser apreendida por agentes da Guarda Civil Municipal (GCM), em um estabelecimento comercial instalado na Avenida Vital Brasil, região da Vila São Lúcio.

A guarnição compareceu no local onde em contato com o proprietário daquele estabelecimento que informou que a adolescente, havia apresentado um RG aparentemente falso ? sua funcionária. A adolescente havia feito o pedido de uma caipirinha e sentou-se na mesa onde havia outras pessoas. A hipótese levantada é que a adolescente fez o pedido para que suas amigas (também adolescentes) pudessem beber, mas perceberam que o proprietário estava desconfiado e deixaram o local.

Portanto, a adolescente acompanhada de seu pai confirmou a falsificação da documentação, alegando ter feito pela Internet. As partes foram conduzidas até o Plantão Permanente onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência (BO) e pai e filha acabaram liberadas em seguida.

Ficou no prejuízo o proprietário do estabelecimento comercial que foi autuado em flagrante e multado e deverá responder por infringir o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) que em seu artigo 243 é bastante claro quando fala sobre o assunto da proibição. “É crime vender, fornecer ainda que gratuitamente, ministrar ou entregar, de qualquer forma, a criança ou adolescente, sem justa causa, produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica, ainda que por utilização indevida”.

{n}Ocorrência de Furto{/n}

Já na Rua Joaquim Lyra Brandão, Vila São Benedito, a guarnição da GCM compareceu no local onde em contato com o solicitante este informou que ao chegar na empresa, desativada, notou que a mesma havia sido invadida e alguns bens foram levados, tais como, um botijão de gás, fiação, quatro torneiras, um motor de geladeira e um motor de bebedouro.

De acordo com a vítima não há vigia no local e que passa ali, periodicamente, para averiguar a situação estabelecimento. Portanto, a parte foi orientada a registrar o Boletim de Ocorrência (BO).