Adolescente é aprendido com mais de 960 gramas de maconha

Foi nas proximidades da Escola Sophia Gabriel, região da Cohab I, onde um adolescente de 16 anos de idade (G.H.C.R.) realizava o tráfico de entorpecentes e acabou apreendido em uma operação deflagrada pela Delegada de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE), para coibir o tráfico naquela região da cidade. A ação policial foi comandada pelos delegados Carlos Antônio Improta Julião Filho e Paulo Buchignani, contando com todos os policiais da delegacia especializada. A operação teve início no final da tarde e encerrada somente durante a madrugada.

Os policiais receberam a denúncia de que esse adolescente, já bastante conhecido nos meios policiais, praticava o tráfico no local e montaram o trabalho de campana em um veículo descaracterizado, onde constataram a veracidade das informações, sendo a ação do traficante registrada em imagens de vídeo. O menor conversava com o usuário, ia até sua casa, na Rua Turíbio Colino, de bicicleta e retornava com a droga.

Ciente de que estava ocorrendo o tráfico no local, os policiais apreenderam o adolescente e com ele havia R$ 63,00 em dinheiro. Foram até a casa do adolescente, que fica bem próxima da escola e relataram ao pai o que estava acontecendo e este acompanhou todo o trabalho policial.

No interior do quarto do adolescente foi localizado 25 tabletes de maconha, pesando 963 gramas e que poderiam se transformar em, pelo menos, 2 mil “parangas”. Ainda no quarto havia 84 “parangas” de maconha, embaladas e prontas para venda direta ao usuário e sete porções (bolas) de haxixe. Também foi apreendida uma balança de precisão, uma faca com resquício de maconha (para dividir os tabletes em porções) e 300 saquinhos plásticos para embalagem.

“O que nos chamou a atenção é que a porta do quarto desse garoto permanecia sempre trancada só ele detinha a chave. Nem os membros da família entravam (no quarto) e não podiam imaginar que era ali que funcionava uma pequena fábrica de porções de maconha”, declarou o delegado Paulo Buchignani.
Outra informação passada pelo delegado da DISE é que ao ser questionado sobre a origem da droga, o adolescente revelou que operava no tráfico na Cohab I e ganhava porcentagem pela venda. “Porém, não nos revelou o nome de quem lhe entrega a droga, mas nós estamos investigando e próximos de identificá-lo”, disse.

Depois de prestar depoimento e confessar que praticava o tráfico no local, o adolescente infrator foi conduzido a uma cela especial na Cadeia Pública de São Manuel e deverá ser apresentado ao juiz da Vara da Infância e Juventude. “No caso dessa apreensão a pena do adolescente poderá ser agravada já que foi flagrado traficando nas proximidades de um estabelecimento de ensino”, frisou o delegado Julião Filho.

Fotos: Valéria Cuter