Adolescente é apreendido com grande quantidade de droga

Fotos: Valéria Cuter

Uma tacada de mestre! Assim se pode chamar a operação desencadeada nesta sexta-feira (5) pelos policiais especializados da Delegada de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE), com a apreensão de uma grande quantidade de droga (cocaína e crack), na Rua Dr. Guimarães, região da Vila Antártica. O detalhe é que a droga pertencia a um adolescente de 16 anos de idade.

Tudo começou quando os policiais munidos de um mandado judicial entraram na casa que pertence a uma mulher, tia desse sindicado. Com permissão dela os policiais passaram a fazer uma revista interna naquela casa e localizaram uma mochila de napa, onde havia grande quantidade de droga, entre crack e cocaína. A mulher alegou desconhecimento e afirmou que a mochila era do seu sobrinho e fez uma ligação a ele na frente dos policiais. Não demorou e o adolescente chegou em uma motocicleta e com um pacote contendo uma pedra bruta de crack pesando 300 gramas.

O resultado da operação foi considerado bastante satisfatório pelos investigadores e delegados Carlos Antônio Improta Julião Filho e Paulo Fábio Buchignani que estiveram ? frente do trabalho investigativo.

Foram 2,2 kg em “tijolos” de crack (que dariam para fabricar 6.600 pedras); 60 gramas de pasta de cocaína (dariam para 900 porções), além de 137 pinos (blisters) de cocaína prontos para a venda e 37 pedras de crack já embaladas. Também foram apreendidos 1.200 pinos vazios grandes e outros 500 menores para embalar cocaína, uma balança de precisão, uma caderneta com anotações e a mochila onde estava a droga. O entorpecente apreendido foi avaliado em R$ 80 mil.

De acordo com o delegado Carlos Improta Julião Filho, para que os policiais fizessem a apreensão da droga, houve um minucioso processo de investigação. “Somente quando tivemos a certeza da traficância é que solicitamos o mandado judicial para entrar na casa e obtivemos sucesso em tirar de circulação esse jovem que embora seja adolescente, já está envolvido com tráfico há bastante tempo. Foi um trabalho muito bem elaborado pelos nossos policiais”, elogiou Julião Filho.

O delegado Paulo Buchignani adianta que o trabalho investigativo prossegue. “Sabemos que esse adolescente é o braço direito de um conhecido traficante, que está sendo procurado e a qualquer momento poderá ser preso. Essa droga seria distribuída em diferentes pontos da Cidade. Nosso trabalho no combate ao tráfico não para”, frisou Buchignani.