Adolescente é acusado de vender cocaína “falsificada”

Com o garoto havia 10 papelotes de uma substância aparentando ser cocaína, além da importância de R$10,00 em dinheiro, porém não ficou comprovado pela Polícia Científica ser substância entorpecente

 

Na noite desta ontem (09) os guardas civis municipais inspetor Santos e agente Bozzoni realizaram um caso de averiguação de tráfico, na região do Jardim Panorama, onde durante o patrulhamento preventivo e comunitário depararam-se com um adolescente de 16 anos, que ficou muito nervoso com a presença da viatura.

Durante averiguação foi encontrado com o garoto 10 papelotes de uma substância aparentando ser cocaína, além da importância de R$10,00 em dinheiro. O fato foi apresentado junto ao plantão policial, onde o delegado Geraldo Franco Pires requisitou junto a Polícia Científica a constatação se realmente se tratava de cocaína, porém não ficou comprovado ser substância entorpecente. Diante dos fatos foi lavrado o Boletim de Ocorrência (BO) e o menor liberado.

 

Maconha na Praça do Bosque

Já os agentes municipais Regina e Marcos do Grupo Especializado de Patrulhamento Com Motos (Gepom) localizaram dois indivíduos consumindo maconha na Praça Emílio Pedutti, mais conhecida como Praça do Bosque. Um dos averiguados tentou engolir a “paranga” de maconha que portava, mas foi impedido pelos guardas e foi conduzido à Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes (DISE), onde o delegado Mauro Sérgio Rodrigues dos Santos elaborou o BO de porte de entorpecente e liberou o indivíduo.