Acusado de estupro em Botucatu tem outro crime sexual

Foto: Luiz Fernando

 

De acordo com matéria publicada no JC NET, de Bauru, Eduardo da Conceição Silva, 23 anos, o Duda,  acusado de estuprar uma mulher de 37 anos na frente da filha dela, de seis anos, em Botucatu, poucas horas depois de ter deixado  o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) III de Bauru, onde cumpria pena por roubo em regime semiaberto, também foi identificado como autor de outro crime sexual praticado contra uma jovem, em rodovia de Pederneiras (26 quilômetros de Bauru).

O homem foi preso na terça-feira em flagrante por assalto à residência em Botucatu, no Jardim Paraíso, e teve prisão temporária decretada em razão do estupro cometido na presença da criança. O fato em Botucatu ajudou a Polícia Civil de Pederneiras a esclarecer mais um caso de violência sexual praticado por Eduardo.

O delegado Richard Serrano, acompanhado de sua equipe, levou a vítima até a Cadeia Pública de Itatinga, onde Eduardo está preso. Ele foi reconhecido pela jovem pelas características físicas, bem como tatuagens que tem nos antebraços. 

 

Confissão 

Ao ser questionado, o acusado confessou que saiu do CPP III de Bauru no dia 24, em companhia de seu colega de cela “Jajá”, identificado parcialmente como “Jadson”,  morador de Pederneiras. “Como reside em São José do Rio Preto, Eduardo foi para casa de Jadson, onde ambos, com uma arma de fogo do tipo cartucheira, calibre 20, saíram juntos em uma moto Honda CG 125 preta, visando encontrar vítimas”, contou Serrano. 

Ainda de acordo com o delegado, ao passarem pelo km 220 da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225), viram um veículo estacionado na estrada de terra. “Jadson ficou à espreita, enquanto Eduardo retornou pela via até o canavial. Ele sacou a arma e abordou o casal, que namorava no carro. Ele colocou o rapaz no porta-malas e amarrou a vítima com parte de sua camisa. Depois a jogou no chão, na frente do veículo, e a violentou sexualmente”.

Para Serrano, Eduardo alegou que Jadson retornou para o CPP III, enquanto ele foi preso em Botucatu. Afirmou, ainda, que o colega de cela estava no local do crime e ficou dando “cobertura”. Já a arma não foi encontrada. 

O detento Eduardo da Conceição Silva permanece preso em Itatinga por roubo. A Polícia Civil de Pederneiras representará a prisão temporária por 30 dias em razão do estupro, que deve ser somada à que já havia sido requerida em Botucatu. 

 

Outro caso

Poucas horas depois de ser beneficiado com a “saidinha” de Páscoa, Eduardo da Conceição Silva assaltou e estuprou uma mulher de 37 anos, na frente da filha dela, de seis, em Botucatu, no último dia 24 de abril, por volta das 16 horas. 

Ele obrigou a vítima e a filha dela a entrarem no veículo e dirigiu até a região do distrito de Rubião Junior, em uma área com matagal. A criança foi trancada no porta-malas, mas conseguiu levantar a cabeça e assistiu o estupro. A violência foi tanta que a mulher ficou com as roupas sujas de sangue.