Acusado de estuprar meninas é preso cinco anos após o crime

Cumprindo mandado busca e apreensão expedido pela 1ª Vara da Comarca de Botucatu, os policiais especializados da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Caio, Marcos, Vergilio, Castillo e Afonso, efetuaram a prisão de Estelito Ferreira de Lima, de 57 anos de idade. A operação policial se deu no Bairro Califórnia, em Botucatu.

Esse cidadão foi denunciado como o autor de um crime de violência sexual, no ano de 2005, em um inquérito presidido pela delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Simone Alves Firmino. Ele teria abusado de duas irmãs, hoje com 16 e 19 anos respectivamente. Na ocasião dos fatos, elas tinham 11 e 14 anos.

Segundo declarações das meninas inseridas no inquérito, Lima se aproveitava delas quando ambas iam ? sua casa brincar com seu neto. As meninas declararam que ele passava mãos pelo corpo delas e as faziam segurar seu pênis. Além disso, ele mostrava revistas pornográficas ? s duas. Embora não tenha havido a conjunção carnal, o fato de Lima passar a mão pelo corpo das meninas e fazê-las segurar seu órgão genital já se caracteriza crime de estupro.

Outro detalhe contido no inquérito é que nas visitas ele presenteava as meninas com dinheiro (de R$ 2,00 a R$ 10,00). Para a mãe que questionava sobre as notas, elas diziam que ganhavam da esposa de Lima por ajudar nos afazeres domésticos. Isso teria durado até que as meninas revelaram que estavam sendo abusadas.

Em sua defesa, Estelito Lima alegou que as meninas, realmente, frequentavam sua casa para brincar com o neto, mas nega os abusos. Chegou a insinuar que as irmãs inventaram a história, influenciadas com a prisão do cantor Michael Jackson acusado, na época, de abuso sexual. Disse, ainda que teriam ficado zangadas por ele não dar mais dinheiro (da limpeza da casa) a elas.

Após a conclusão do inquérito, a prisão preventiva de Estelito Lima foi pedida, estava tramitando na Justiça e só agora havia sido decretada. Munidos com o mandado judicial, os policiais se deslocaram até a residência do acusado que não ofereceu resistência ? prisão, Depois de ser ouvido ele foi conduzido ? Cadeia Pública de Conchas e encontra-se ? disposição da Justiça.

Foto: Valério A. Moretto