Acusado de assassinar pecuarista vai a júri popular

José Augusto de Carvalho, conhecido como “Guto”, apontado como o autor de um homicídio doloso, cometido no Sítio Tijuco Preto (Solano), na zona rural da cidade de Pardinho, dia 05 de dezembro de 2010, por volta das 21 horas, tendo como vítima o pecuarista João Daniel Raniero, na ocasião com 42 anos de idade, vai a júri popular nesta quinta-feira, 1º de agosto.

Descreve o relatório policial que no dia do crime estava havendo uma festa no referido sítio e houve um desentendimento entre Guto e o pecuarista. Os homens entraram em luta corporal e Guto acabou desferindo várias facadas contra Raniero. Após desferir os golpes contra seu desafeto, Guto fugiu se embrenhando em um matagal, levando consigo a arma do crime. Os policiais militares cabo Mayr e soldado Bernardo, estiveram no local e realizaram buscas, mas o acusado conseguiu fugir, aproveitando-se da escuridão.

Raniero foi levado ainda com vida ao hospital da cidade pela ambulância da Prefeitura Municipal, entretanto, em razão da gravidade dos ferimentos causado pelas facadas, não resistiu e veio a entrar em óbito. Como o pecuarista era bastante conhecido em Pardinho, houve uma aglomeração de pessoas em frente ao hospital, que buscavam informações.

O julgamento será comandado pelo juiz presidente do Tribunal de Júri da Comarca de Botucatu, Marcus Vinicius Bachiega e a defesa de Guto será feita pelo advogado Ezeo Fusco Júnior. Representando o Ministério Público estará atuando em plenário o promotor de Justiça, Gustavo Roberto Costa tendo na assistência da acusação o advogado criminalista Roberto Fernando Bicudo. Sete pessoas da sociedade botucatuense entre as 25 convocadas pela Justiça formarão o Conselho de Sentença que decidirá o futuro do réu.