Acidente paralisa trânsito na entrada de Botucatu

Fotos: Valéria Cuter

Um acidente ocorrido no início da tarde desta quarta-feira (19) gerou grande transtorno no km 251 da SP-200 Rodovia Marechal Cândido Rondon no trevo de entrada para a Cidade de Botucatu. A ocorrência foi atendida pela Polícia Militar Rodoviária e Concessionária Rodovias Tietê.

Consta que um caminhão Mercedes Benz placas DBL-9989, de Cordeirópolis/SP, da empresa Transzape Transportes Rodoviários trafegava pela citada via puxando uma carreta MDE-7090, de Tubarão/SC, com um carregamento de produtos da Nestlé quando um veículo Renault Clio, placas ERP-0309, de Botucatu, conduzido por Cecília Cirne, teria atravessado a pista para alcançar o trevo de entrada ? Botucatu.

O condutor do caminhão, Manuel Fernandes Batista, de 34 anos, disse que acionou os freios bruscamente, para evitar a colisão e a carreta acabou formando um “L” na pista. As marcas da freada no asfalto e o desgaste nos pneus do caminhão mostram que por muito pouco não acontece um acidente de graves proporções.

“Vinha trafegando em minha preferencial, quando de repente o Clio cruzou a pista na minha frente. Virei a direção e consegui evitar a batida, mas o caminhão sofreu avarias”, disse Batista. “Por muito pouco o caminhão não passa por cima dela (condutora do Clio). Felizmente, deu tempo de virar e evitar o pior e, graças a Deus, ninguém se feriu”, acrescentou. O caminhão saiu de Araçatuba e faria a entrega em São Bernardo do Campo.

Já a condutora do Clio discorda da versão do caminhoneiro. Alegou que o caminhão estava acima da velocidade permitida naquele trecho quando ela contornou para entrar no trevo. “Não fechei o caminhão nem cruzei a pista de repente e tudo aconteceu por causa da alta velocidade e calculei que daria tempo de atravessar. Por isso ele não conseguiu frear”, relatou a mulher.

Em razão do acidente o veículo de carga ficou parado no meio da pista, comprometendo tráfego por mais de uma hora, até que a carreta fosse retirada. Ninguém se feriu apesar do susto e o fluxo de veículos naquele trecho da rodovia foi controlado pela Rodovias Tietê e Polícia Rodoviária.