Acidente de trabalho tira a vida de jovem no Jardim Paraíso

Uma fatalidade. É assim que se pode chamar a tragédia que envolveu uma família neste final de semana, com a morte de Guilherme Henrique dos Santos, de 27 anos de idade, vitima de um acidente de trabalho, que foi registrado em Boletim de Ocorrência (BO) nº 2151, no Plantão Permanente como homicídio culposo (artigo 121 do Código Penal).

Segundo apurou a reportagem do {n} Jornal Acontece {/n}, Guilherme que trabalhava no local (e era músico) estava realizando a instalação de uma bomba elétrica em uma casa, para a empresa “Só Piscinas”. O trabalho era feito no quintal de uma residência que fica ao lado da na Praça Izaltino Pereira, no Jardim Paraíso.

Quando fazia a acoplagem da bomba de energia da piscina, Guilherme sofreu uma forte descarga elétrica, vindo a ter uma parada cardíaca. A Polícia Militar (PM) foi acionada, assim como o resgate do Corpo de Bombeiros que ainda socorreu a vítima com vida até o Pronto Socorro do Hospital Regional Sorocabana e passou pelo processo de reanimação, mas ele não resistiu e veio a falecer.

No Plantão Permanente o delegado Geraldo Franco Pires fez a confecção do BO e o inquérito policial irá correr pelo 2º Distrito Policial, presidido pelo delegado titular Marcos Mores (foto), que está aguardando o resultado da necropsia.

A Polícia Técnica Científica esteve presente ao local para fazer o trabalho pericial e, entre outras coisas, fez o levantamento geral da situação para ver em que condições a vítima trabalhava e como essa bomba elétrica estava sendo montada. O resultado deverá ser conhecido nos próximos dias.

Durante o inquérito, o delegado Mores deverá ouvir várias testemunhas que, de alguma forma, estiveram envolvidas nesse episódio que tirou a vida desse cidadão. Entre as pessoas ouvidas estarão o proprietário da empresa contratada, o contratante e os outros funcionários que estavam no local quando o trabalho era executado.