Saúde de Macatuba distribui kit para coleta de caramujo africano

O molusco se aproveita do período chuvoso para ficar mais ativo e, ao se locomover, é avistado com mais frequência neste período do ano

 

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Macatuba está distribuindo à população nas unidades do PSF (Programa Saúde da Família) kits para coleta de caramujos africanos, que se proliferam nesta época do ano devido às chuvas e temperatura alta. No kit vem a embalagem plástica para reservar e entregar os caramujos nos pontos de coleta (como as Unidades Básicas de Saúde) e folhetos explicativos, com orientação sobre o procedimento adequado e os riscos que o molusco representa para a saúde pública.

Em outra ação complementar, a Divisão de Meio Ambiente tem orientado a população local a manusear corretamente, quando detectar a presença de caramujo africano em seus quintais, terrenos ou outros imóveis. O molusco se aproveita do período chuvoso para ficar mais ativo e, ao se locomover, é avistado com mais frequência neste período do ano.

A recomendação é recolher o animal e dar a ele destinação correta. A coleta deve ser feita com proteção para as mãos, utilizando o kit distribuído pela Secretaria de Saúde e usando luvas impermeáveis ou outro material que impeça o contato direto entre a pele e o molusco. Após a coleta do caramujo, o certo é acondicionar os caramujos em um saco plástico fechado e depositá-los nos pontos disponibilizados pela Prefeitura.

Alguns locais de coleta são Almoxarifado Municipal (rua Arlindo Batista Artioli, 540), Posto de Saúde do Jardim Planalto (rua Pedro Soares de Almeida, 2-85), Posto de Saúde do Jardim Bocaiúva (rua Boaventura de Azevedo, 2-35), Posto de Saúde Central (rua Arlindo Batista Artioli, 540) e Posto de Saúde Santa Rita (rua Paraguai, 331). Em nenhuma hipótese o animal deve ser descartado em latas de lixo ou outros locais.

O biólogo Antonio Carlos Perucci Junior, responsável pela Divisão de Meio Ambiente da Prefeitura, lembra que não se deve aplicar produtos químicos ou sal nos quintais para combater o caramujo africano. Segundo ele, a maior parte dos moluscicidas e o sal contaminam o solo e isso não é saudável. Além disso, a concha do caramujo – que serve de proteção para o animal vivo -, quando o animal morre pode servir de reservatório de água das chuvas, abrigando criadouros para outros vetores de doenças (como o mosquito da dengue). Portanto, o recomendável é coletar o caramujo corretamente e depois descartar nos pontos de coleta disponibilizados pela Prefeitura.

 

Passo a passo

1 – Colete o caramujo com as mãos protegidas por luvas impermeáveis ou saco plástico.

2 – Caso haja contato entre a pele e o caramujo, lavar bem o local com água e sabão.

3 – Após coletar o caramujo, feche o saco plástico e entregue no posto de coleta mais próximo da sua casa (as Unidades Básicas de Saúde e o Almoxarifado Municipal são pontos de coleta em Macatuba).