Polícia prende cidadão que assassinou o sobrinho a facadas em Pederneiras

Fotos: Polícia Militar/Divulgação

Acusado fugiu após o crime, mas foi preso horas depois e autuado em flagrante por homicídio qualificado, por motivo fútil; a faca foi apreendida

 

Uma notícia publicada  no JCNET revela que um homem de 43 anos foi preso em flagrante nessa terça-feira (2) de manhã, em Pederneiras (26 quilômetros de Bauru), após assassinar o próprio sobrinho, de 22 anos, com uma facada no pescoço. O motivo do crime seria passional, já que a ex-mulher do autor estaria mantendo um relacionamento amoroso com a vítima. Os dois têm passagem pela polícia.

De acordo com o delegado titular de Pederneiras, Adriano Crês, o crime ocorreu na rua Cirilo Azevedo, no Núcleo Habitacional Michel Neme. Após discutir com o sobrinho Marcelo Andrade, o autor Antônio Donizete de Andrade, conhecido como Zinhão, desferiu uma facada no pescoço dele. O jovem morreu no local.

Após o crime, o acusado fugiu, mas foi localizado por policiais militares próximo a uma padaria. Ainda segundo o delegado, ele confessou o homicídio e revelou que havia escondido a faca nas imediações de campo de futebol, no mesmo bairro onde ocorreu o assassinato. A faca, que estava com manchas de sangue, foi apreendida.

“O investigado alegou que o seu sobrinho, há aproximadamente três meses, encontrasse-se convivendo maritalmente com sua ex-companheira, fato que o desagradou, bem como informou que a vítima vinha maltratando seu filho, que atualmente convivia com o mesmo e com sua ex-companheira”, revela Crês.

Em depoimento na delegacia, Zinhão contou que procurou o sobrinho para conversar, mas uma discussão teve início e ele decidiu ir embora.

De acordo com o delegado, o acusado relata que retornou posteriormente ao local armado com a faca e, após nova discussão, acabou desferindo o golpe fatal no pescoço de Marcelo. “O investigado alegou que durante a discussão foi xingado diversas vezes e que teve que dar um pulo para atingir a vitima no pescoço, haja vista esta ser bem mais alta e forte”, declara. Um inquérito foi instaurado e Zinhão foi indiciado por homicídio qualificado, por motivo fútil, e encaminhado à Cadeia Pública de Avaí.

Temporária

Crês explica que representou à Justiça pela prisão temporária dele por 30 dias. “No decorrer do inquérito policial, serão ouvidas testemunhas do ocorrido, bem como aguardamos os laudos periciais do sítio do evento e da faca localizada ainda com manchas de sangue e do exame necroscópico/toxicológico da vitima”, afirma. A reportagem apurou que Zinhão tinha passagens por estupro. Já Marcelo foi preso por roubo e deixou recentemente a prisão.