Polícia de Avaré desmonta esquema que fraudava atestados médicos

Um esquema de falsificação de atestados médicos foi desmantelado pela Polícia Civil, em Avaré (SP). Segundo a polícia, a fraude foi descoberta pela diretoria de uma empresa têxtil do município. Ao menos quatro funcionários da fábrica participaram do crime – três foram demitidas. As vias alteradas eram obtidas no Centro de Saúde da cidade.

O clínico geral André Olivi Ruffolo afirma que foi procurado por uma companhia de confecção. De acordo com o médico, os representantes desconfiavam de um atestado apresentado com rasura no número de dias de licença.

Segundo ele, o documento era entregue com falhas na grafia e informações. “A letra e a assinatura não eram as minhas. Eles usavam o CID, que é a Classificação Internacional de Doenças, com número que nem existe. Eram erros grosseiros”, afirma o médico, que registrou boletim de ocorrência por conta da fraude.

Segundo a Polícia Civil, quatro integrantes do esquema já prestaram esclarecimentos. As três mulheres que apresentaram os atestados na empresa confirmaram a fraude. Elas foram demitidas por justa causa. Entretanto, a outra funcionária suspeita de fornecer as folhas em branco negou o crime e não foi dispensada por falta de provas.

A polícia informou que as investigações continuarão. O responsável pela companhia que fez o carimbo do médico a pedido das mulheres também será ouvido. As pessoas envolvidas no esquema vão responder pelos crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsificados. Caso haja condenação, os suspeitos podem pegar de um a cinco anos de prisão.

Fonte: G1