Morre idoso agredido durante assalto em Bauru

Paulo Garcia, 82 anos, e sua esposa foram atacados por ladrões em casa

Morreu em Bauru um idoso agredido por dois bandidos que invadiram a casa dele, no Jardim Ouro Verde, na manhã do último dia 4. Paulo Garcia, de 82 anos, dormia ao lado da esposa, de 62 anos, quando foi atacado por dois homens. Os criminosos entraram na casa, localizada na quadra 15 da rua José Miguel, por volta das 7h. À procura de dinheiro, os ladrões acabaram desferindo socos e pontapés no casal. O caso foi registrado como roubo, porém, pode evoluir para latrocínio. Ninguém foi preso.

A esposa de Paulo teve um dos joelhos quebrados e passou por cirurgia na ocasião. Já o idoso, que por anos trabalhou como sorveteiro na cidade, chegou a ser internado com vários hematomas no rosto e no corpo, mas recebeu alta médica três dias depois. Na semana passada, ele voltou a ser internado no Hospital de Base, depois de sentir fortes dores abdominais, mas acabou morrendo anteontem, por volta das 12h.

A Polícia Civil diz ter sido comunicada sobre a morte do paciente pela família, que acredita que Paulo tenha sucumbido à gravidade dos ferimentos. “Não foi feito exame necroscópico e a Polícia Civil não foi comunicada sobre o óbito. Neste primeiro momento, solicitamos a ficha clínica e o prontuário dele para tentar estabelecer o nexo de causalidade entre as agressões e a morte. Se isso for comprovado, a natureza muda de roubo para latrocínio”, explica Kleber Granja, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), que não descarta a exumação do corpo, caso a ficha clínica não seja suficiente para a apuração da morte.

Saque de R$ 3 Mil

O inquérito sobre o caso foi instaurado e a DIG trabalha, agora, na elaboração de um retrato falado dos criminosos, baseado nas informações da vítima que sobreviveu ao ataque. Segundo a reportagem apurou, o casal teria efetuado um saque no valor de R$ 3 mil em uma agência bancária da cidade, um dia antes do crime.

Sobrinha das vítimas, Eliane da Silva conta que os tios moravam há mais de três décadas na casa onde o ataque ocorreu. “Foi uma covardia o que fizeram com eles, estamos todos revoltados”, comenta. Ela conta que o atestado de óbito entregue à família diz que o idoso morreu em decorrência de uma perfuração no intestino.

OUTRO CASO

Em 31 de julho de 2015, o barbeiro Dirceu Bento, 78 anos, morreu após ter sido brutalmente agredido por dois assaltantes em sua própria casa, na Vila Independência. Na ocasião, o laudo necroscópico do IML confirmou nexo causal entre as agressões e a morte. Dois homens foram presos no decorrer das investigações.

(Fonte: JC Net)