Macatuba intensifica ações para combater o mosquito da dengue

Devido à série de dias quentes nas últimas semanas, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Macatuba retomou as nebulizações das ruas para combater o mosquito da dengue. Nesta semana, o veículo equipado com o nebulizador pôde ser visto pelas ruas dos bairros da cidade. “Estamos atentos à questão da dengue em Macatuba e nossa equipe de controle de vetores está permanentemente a campo. O nebulizador está passando pelas ruas e a população já sabe o que fazer: deixar portas e janelas abertas para o inseticida atingir os mosquitos fazer o efeito correto no interior dos imóveis”, recordou Ricardo Verpa, secretário de Saúde.

Mais um lembrete importante para a população de Macatuba: os moradores devem colaborar com o combate à dengue eliminando criadouros do mosquito (objetos que acumulam água parada, como garrafas, vasos ou pneus dentro de casa ou nos quintais). As caixas de água devem permanecer bem tampadas e os pratos dos vasos de plantas devem ser preenchidos com areia para não acumularem água. “Sem água parada, o mosquito não tem como se reproduzir. Livres do mosquito, nós ficamos livres também da dengue. Esta ação é coletiva e todos somos responsáveis no combate ao mosquito da dengue”, finalizou.

 

Rede de água

Também a empresa Enops Engenharia, contratada para operar o sistema de água e esgotos em Macatuba, está colocando em testes na rede local um sistema de monitoramento contra vazamentos. O sistema se chama DVAP, ou detector de vazamento de água potável. Usando tecnologia avançada e comunicação por radiofrequência, o sistema instalado nos cavaletes monitora a pressão interna na rede de água e registra eventuais variações, identificando possíveis vazamentos.

Para Antonio Carlos Perucci Junior, responsável pelo Sisam (Sistema de Saneamento Ambiental de Macatuba), os equipamentos contribuem para combater as perdas de água potável. “Primeiro, não há custos para o município participar deste teste. Serão onze pontos de aferição instalados em locais estratégicos e que vão fornecer dados sobre a pressão da água na rede e ajudar a combater eventuais perdas por vazamentos. Isso é muito positivo”, informou.