Lençóis Paulista recebe ambulância para ampliar serviço de urgência

Lençóis Paulista recebeu do Ministério da Saúde mais uma ambulância para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A entrega do veículo na Base Regional de Bauru. Trata-se de unidade básica totalmente equipada, com dois cilindros de oxigênio e escada lateral (estribo) e ar condicionado com aquecedor.

Veículo oferece melhor ergonomia interna, iluminação de led, cadeira de rodas, melhorias em biossegurança, GPS, duplo air bag e câmera de ré. A nova ambulância já será colocada em utilização e representa o fortalecimento e ampliação do atendimento em urgência e emergência. O modelo anterior – que se encontra em excelente estado – passa a ser usado como reserva técnica e também para a realização de transferências para hospitais da região.

Para o diretor de Saúde, Márcio Caneppele Santarém, a chegada de mais um veículo representa mais eficiência e qualidade no serviço de urgência e emergência. “Mesmo num momento de crise financeira, conseguimos manter e até ampliar os serviços de urgência e emergência.  A conclusão da Unidade de Pronto Atendimento  (UPA) garantiu agilidade e melhoria de procedimentos, a principal delas o Raio X Digital. Agora, com a chegada de mais uma ambulância, vamos continuar salvando muitas vidas. Continuamos em busca de recursos para renovar também a frota do Resgate Integrado”, diz Santarém.

Além do Samu o município mantém o Resgate Integrado e também conta com apoio do Corpo de Bombeiros. O custo atual para manutenção da UPA, RI e SAMU, atualmente, é de R$ 664 mil ao mês. Neste valor não estão contemplados os investimentos para manutenção da frota e combustíveis, que são despesas diretas da Diretoria de Saúde.

 “A UPA tem direito a subvenção de RS 100 mil mensais referentes à habilitação e mais R$ 80 mil referentes à qualificação. Embora nossos procedimentos já estejam de acordo com os protocolos federais, os recursos ainda não começaram a ser repassados. Temos inclusive nos mobilizado politicamente para que esses recursos cheguem o mais rápido possível”, completa o diretor.