Conselho de Assistência Social de São Manuel tem nova diretoria

Tomaram posse como presidente José Renato Matheus Bragiato, vice-presidente Maria Eduarda Biondan Vassoler, secretária Leila Zorkot Sangali, segunda secretária Ana Paula Gil, tesoureiro Caio Gersely da Silva e segunda tesoureira Maria do Carmo Favorito Santarém.

 

O vice-prefeito Pedro Biandan, e representantes do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS se reuniram na Câmara Municipal de São Manuel para a transmissão de cargos do Conselho, que possui mandato de dois anos. Biandan exercia a função de presidente do Conselho.

Tomaram posse como presidente José Renato Matheus Bragiato, vice-presidente Maria Eduarda Biondan Vassoler, secretária Leila Zorkot Sangali, segunda secretária Ana Paula Gil, tesoureiro Caio Gersely da Silva e segunda tesoureira Maria do Carmo Favorito Santarém.

 

Sobre o CMAS

No dia 26 de Novembro de 2013, o Prefeito Marcos Monti criou a portaria nº 209/2013 nomeando os membros titulares e suplentes do CMAS – Conselho Municipal de Assistência Social. Dois grupos de conselheiros compõem o CMAS: os representantes do poder público, indicados pelo Prefeito, e os representantes da sociedade civil, eleitos pelas entidades inscritas no CMAS. Representam o Poder Público integrantes da área de assistência social, saúde, representantes da Administração Pública e dos trabalhadores públicos municipais.

Representando a Sociedade Civil estão integrantes das entidades prestadoras de serviço, trabalhadores do SUAS – Sistema Único de Assistência Social das entidades prestadoras de serviços – e representantes e usuários das entidades. O CMAS, tem como função discutir, estabelecer normas e fiscalizar a prestação de serviços sociais públicos e privados no Município. O Conselho é ligado a Diretoria da Promoção Social.

 

Água Solidária

Ainda na área social a população de São Manuel a união entre munícipes, iniciativa privada, escolas, igrejas católicas e evangélicas e poder público, arrecadou 7,1 mil litros de água potável, divididos em galões de 20, 10 e 5 litros, fardos de garrafas de 1,5 litros e 500 ml, além de outras embalagens que foram encaminhados na manhã de sábado, 28, para a cidade de Governador Valadares.

Assim como Mariana, Valadares, que conta hoje com 200 mil habitantes, sofre com a falta d’água por causa do rompimento de uma barragem. Toda a captação de água da cidade é feita pelo SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) através do Rio Doce e, após o incidente, as famílias locais não podem utilizá-la, pois o rio foi tomado por uma onda de lama com rejeitos de minério após o rompimento de duas barragens da mineradora Samarco. Em nota, Leonardo Magno, Coordenador do Abrigo Noturno de Governador Valadares, agradeceu a iniciativa são-manuelense, e todos os que colaboraram.