Câmara de Vereadores de Lençóis Paulista adia a CEI da Cultura

Na sessão desta semana da Câmara Municipal de Lençóis Paulista, vários assuntos foram tratados. Também  foi lido o decreto legislativo nº 7/2015 de autoria da Mesa Diretora que "Cria Comissão Especial de Inquérito para apuração de supostas irregularidades ou fato determinado”. O decreto visa apurar supostas irregularidades na Diretoria de Cultura. A denúncia foi apresentada ao Legislativo e ao Ministério Público. 

Durante a sessão, o vereador do PSDB, Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (foto) pediu o adiamento da votação da CEI por uma semana. O pedido foi em votação e aprovado por todos os vereadores.  O vereador do PV, Ailton Tipó Laurindo, durante seu discurso falou sobre a CEI deixando claro seu posicionamento favorável a abertura da Comissão Especial de Inquérito.

Tipó também pediu para que o áudio de uma possível conversa de negociação entre funcionários da Cultura fosse colocado ao público presente. O vereador justificou o pedido dizendo que o áudio está na denúncia apresentada ao Ministério Público e, portanto, é pública. O áudio foi aberto ao público presente na íntegra. O decreto legislativo deverá ser votado na próxima sessão.

 

Prestação de contas

O vereador José Aparecido Santana (PSDB) utilizou a tribuna da Câmara para demonstrar os trabalhos que tem realizado em seu mandato. Dodô informou a população que, durante seus dois anos e meio à frente do Legislativo foram apresentados 629 requerimentos, assinados pelo vereador e a bancada do PSDB. Dodô esclareceu que tem feito também contato com os diretores para explicar e acompanhar a resolução dos requerimentos.

 

Bairros da cidade

Os vereadores Anderson Prado de Lima (PV), Ailton Tipó Laurindo (PV) e Humberto José Pita (PR) apresentaram requerimentos pedindo notificação de limpeza, adequação de escoamento de água parada, ações de conscientização contra a dengue entre outros. Prado questionou os exames psicológicos que estão sendo aplicados pela administração pública para os que passaram em concurso público. Segundo o vereador, várias pessoas tem procurado o Legislativo questionando a reprovação nos exames. Prado ressaltou dizendo que “o Executivo tem o papel de contratar e o Legislativo irá contribuir mas também fiscalizar”.

 

Medicamentos

A falta de medicamentos nas unidades de saúde foi questionado pelo vereador Jonadabe José de Sousa (SDD). Segundo ele, alguns lençoenses o procuraram e relataram que nos últimos 90 (noventa) dias houve interrupção na entrega do medicamento Daflon na Rede de Saúde Pública do município.

 O vereador apresentou requerimentos solicitando informações sobre o valor integral e atualizado dos vencimentos de todos os ocupantes de Cargos em Comissão e Função Gratificada da Prefeitura Municipal, a sinalização em vários pontos da cidade e os motivos para a retirada do veículo que transportava animais doentes para tratamento no Canil Municipal. Jonas também falou sobre a reclamação de várias pessoas que passam em concurso público mas são reprovadas nos testes médicos para admissão. 

 

Jardim Alvorada

O vereador Gumercindo Ticianelli Júnior (DEM), requer que o Executivo informe, através dos setores competentes, se existe possibilidade da Administração realizar reparos e melhorias nas instalações da Praça Jácomo Augusto Paccola, localizada no Jardim Alvorada.

O vereador também pediu que a Diretora de Esportes tome as providências cabíveis para providenciar a instalação, o mais breve possível, das academias ao ar livre recebidas por intermédio do Deputado Estadual Estevam Galvão, que desde outubro de 2014 encontram-se guardadas no Almoxarifado Municipal.

 

Apagões e sangue

O tucano Chico Naves defendeu o projeto de lei que isenta do pagamento de inscrição para concurso público as pessoas que doarem sangue. O vereador André PaccolaSasso, o Cagarete, falou sobre o projeto enviado pelo Executivo que trata de forma especial sobre o pagamentodos créditos fazendários do município. “O projeto vai para análise das comissões mas nosso objetivo é ajudar e não desmotivar quem paga em dia”, comentou Cagarete.

Manoel dos Santos Silva falou sobre recursos que devem ser repassados em prol do ginásio da ALBA e da busca – por parte dele – de novas emendas para o município. Já Emerson Coneglian pediu melhorias em sinalização em alguns pontos da cidade e a capinação de alguns terrenos.

A bancada também solicitou que a CPFL informe os motivos dos constantes apagões ocorridos na cidade, notadamente no período das manhãs de domingo nos bairros Itamaraty, Jardim Europa, Jardim Caju, Jardim Carolina, Monte Azul, Maria Luiza III, Jardim Santana, Jardim Ibaté e até no Distrito de Alfredo Guedes. Eles pedem que sejam informados se os apagões estão acontecendo em decorrência de acidentes na linha de distribuição de energia ou por falta de manutenção ou ainda por sobrecarga na rede.

 

UPA

A bancada do PSDB também pediu informações relacionados à Unidade de Pronto Atendimento – UPA e fez alguns questionamentos: Existe período na UPA que fica sem atendimento com médico disponível?; Qual o déficit orçamentário e de funcionários/médicos para um atendimento dentro da razoabilidade?; Quais as providências práticas que estão sendo tomadas para agilizar o tempo de espera nos casos de pronto atendimento?; e o Governo Federal está repassando recursos para garantia dos atendimentos oferecidos ou que deveriam oferecer na UPA?.

 

 

Hemodiálise

Em seu discurso na tribuna da Câmara Municipal, o vereador Ailton Tipó Laurindo (PV) disse que irá se unir aos demais companheiros para, juntos, trazer o Centro de Hemodiálise para Lençóis Paulista. Tipó contou que tem alguns contatos na área da saúde e, que fará uso deles em prol da população. O vereador ressaltou que, “neste momento, não há política, mas sim o bem da população”.

O vereador também relatou que foi procurado por uma mulher que passou pelo atendimento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) onde foi medicada com um xarope que não seria o mais indicado para pessoas que tem diabetes. O vereador relatou o fato e questionou a postura dos profissionais. Segundo ele, houve também reclamações com relação a atestados médicos. “Teve pessoas que me procuraram e disseram que alguns médicos não querem dar atestados para serem apresentados no trabalho. Isso precisa ser averiguado”, disse.

 

Jardim Carolina

O vereador Nardeli da Silva (PROS) questionou quais as ações que serão desenvolvidas com os recursos provenientes do convênio celebrado com a CaixaEconômica Federal para execução do Projeto de Trabalho Social no Conjunto Habitacional Jardim Carolina. O vereador elogiou também a gravação do primeiro CD da orquestra Boca do Sertão.