Câmara de Barra Bonita debate situação dos banheiros na orla turística

O parlamentar quer saber quem é o responsável por manter os sanitários em funcionamento, se existe alguma regra para fechá-los e mantê-los abertos, os custos de manutenção e se o poder público pretende terceirizar o serviço

 

Através de um requerimento aprovado pela unanimidade dos demais legisladores contendo seis questionamentos, o vereador do PP Claudecir Paschoal (foto) questiona a Prefeitura Municipal de Barra Bonita sobre a situação dos banheiros localizados na orla turística de Barra Bonita. Entre as questões, o parlamentar quer saber quem é o responsável por manter os sanitários em funcionamento, se existe alguma regra para fechá-los e mantê-los abertos, os custos de manutenção e se o poder público pretende terceirizar o serviço.

“Há relatos de pessoas que não puderam utilizar os banheiros porque estavam fechados. Nossa cidade é turística e esses locais devem estar em condições satisfatórias de uso”, explica Paschoal. O parlamentar reconhece que a atuação de vândalos é um problema que precisa ser solucionado, porém alega que a presença de guardas municipais e a instalação de câmeras de vigilância são uma alternativa à depredação do patrimônio público.

Para Marcos Peroto (PPS), a população e os turistas não podem ser prejudicados pela atuação de vândalos. “Precisamos criar mecanismos para proteger o bem publico, pois os poucos banheiros que funcionam são mantidos pelos próprios comerciantes”.  Já Rogério Lodi (PP), o Lelo, lembra que a Prefeitura investiu recentemente R$ 15 mil na reforma de banheiros que foram danificados apenas uma semana após a conclusão das obras.

Presidente da Câmara, Niles Zambelo Jr. (PMDB) é autor de lei que autoriza a Prefeitura a terceirizar os serviços de manutenção dos banheiros públicos. “Talvez seja essa a melhor alternativa, pois os banheiros estariam em condições adequadas. A cobrança de uma taxa mínima permitiria a manutenção do local e até certo lucro", acredita. "A economia do município seria grande e as pessoas estariam satisfeitas ao utilizar um local em condições adequadas de higiene". 

 

Repúdio ao matadouro municipal

Através de Moção de Repúdio, a vereadora Christa Pelikan Teixeira (PPS) condenou a situação atual do matadouro municipal. De acordo com a parlamentar, o local está desativado e serve de depósito de sucata de veículos e pneus velhos.

Ela relata que a situação é “extremamente preocupante”, pois a quantidade de pneus depositados a céu aberto é suficiente para desencadear a proliferação de mosquitos transmissores de doenças como a dengue e o zika vírus

“Isso é algo lamentável, pois os veículos de comunicação divulgam todos os dias medidas preventivas em relação a essas doenças. Será que o Poder Executivo está preocupado com a saúde da população?”, indaga Christa. “Se qualquer copo cria larvas do mosquito, imaginem um local assim, ainda mais com a quantidade de chuvas dos últimos dias”.