Avaré busca cooperação de imobiliárias no combate ? Dengue

Foto – Da Assessoria

O objetivo é informar aos corretores a Lei 948/2007 que estabelece a obrigatoriedade das imobiliárias possibilitarem a vistoria dos imóveis vazios que estejam sob sua administração

 

A chegada das chuvas de verão aumentam os riscos de proliferação do Aedes aegypti. Por esta razão, a Prefeitura de Avaré está redobrando esforços no combate ao mosquito transmissor da Dengue e do Zika vírus. Avaré registra atualmente dois casos dengue contraídos no município, 71 notificações, 49 casos descartados e 20 aguardando resultado.  

Na última semana, uma reunião entre as secretarias de Saúde, Serviços, Comunicação, a Vigilância Sanitária (Visa) e corretores de imóveis da cidade teve como teve propósito orientar os representantes das imobiliárias a manter limpos e livres de água parada seus imóveis, e roçados terrenos baldios à venda ou locação.

O objetivo do encontro foi de informar aos corretores a Lei 948/2007 que estabelece a obrigatoriedade das imobiliárias possibilitarem a vistoria dos imóveis vazios que estejam sob sua administração para vistoria dos agentes de controle vetores da Visa.

As vistorias serão previamente agendadas com a vigilância podendo um representante da imobiliária acompanhar a visita no imóvel. O não cumprimento da Lei acarreta em advertência, multa de até 600 Unidades Fiscais do Município (R$ 1764) e até cassação do alvará de funcionamento da imobiliária na quarta infração.

"Imóveis fechados e sem uso podem ter milhares de ovos de Aedes aegypti, que se transformam em larvas e tornam-se milhares de mosquitos aptos a transmitir a doença", informam os técnicos da Visa. Os corretores também receberam material impresso informativo de como evitar criadouros no ambiente doméstico.  

 

Trabalho de campo

A equipe da Visa, formada por 17 agentes de controle de vetores, vistoria imóveis considerado Pontos Estratégicos e Imóveis Especiais (imóveis de grande porte), tais como borracharias, depósito de ferro velho e indústrias e empresas de diversos segmentos.

Durante o mês de janeiro, está realizando visitas em residências, executado a Avaliação de Densidade Larvária. O trabalho visa calcular o Índice de Breteau (IB), indicador utilizado para verificar a incidência de larvas na área urbana e responsável por nortear medidas e ações de prevenção e controle. Esta avaliação é realizada nos meses de janeiro, julho e outubro.

A atividade é preconizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Superintendência de Controle de Endemias (Sucen). As amostras de larvas recolhidas são levadas para laboratório, onde são analisadas em microscópio para identificação das espécies.