VAS retira enxame de abelhas africanizadas em rodovia

A Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) foi acionada pela concessionária que administra a Rodovia Geraldo Pereira de Barros (SP-191) para retirar um enxame de abelhas africanizadas que estava instalado em uma árvore que caiu e invadiu o acostamento e parte da rodovia, comprometendo a segurança dos veículos que transitavam pelo local.

“As abelhas estavam defendendo seu território, por isso os funcionários não conseguiram chegar próximo da árvore para fazer sua retirada. Mas no final da tarde o enxame foi coletado e assim a árvore pôde ser retirada do local”, conta Valdinei Moraes Campanucci da Silva, supervisor de serviços de saúde ambiental e animal da VAS.

Em parceria com o Departamento de Apicultura da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Unesp Botucatu, a VAS realiza a retirada dos enxames que oferecem riscos ? população. Os casos avaliados pela Vigilância, que são de difícil acesso, são encaminhados para o Corpo de Bombeiros.

“Orientamos a população a não tentar fazer a retirada de enxames de abelhas por conta própria, usando muitas vezes métodos impróprios como fogo por exemplo, para que a situação não fuja do controle”, alerta Silva.
Em 2010, a VAS registrou 309 reclamações relacionadas a abelhas, enquanto que neste ano, até o dia 8 de julho, foram 220 chamadas para a retirada de enxames do inseto.

Quando observar fato semelhante a população pode entrar em contato com a VAS através dos telefones (14) 3813-5055 ou 150. Fora do horário de atendimento da Vigilância, que é de segunda a sexta-feira das 7h30 ? s 11h30 e das 13 ? s 17 horas, a Guarda Civil Municipal (GCM) deve ser acionada através do telefone 199.