Unesp e USP sediam Seminário Internacional de Acidentes

Faculdade de Medicina (FM) da Unesp, Câmpus de Botucatu, em parceria com a Faculdade de Saúde Pública da USP, promoverá, de 27 a 29 de agosto, em São Paulo, SP, o 1º Seminário Internacional de Análise e Prevenção de Acidentes. O Seminário é uma continuidade e aprofundamento das atividades do Fórum de Acidentes do Trabalho que completará, na ocasião, seu 42º Encontro Presencial. O evento contará com tradução simultânea e será realizado no Hotel Excelsior.

O objetivo do encontro é discutir aspectos atuais de pesquisa e políticas públicas de prevenção de acidentes, estimular reflexões visando a renovação de agendas dedicadas ao tema e estreitar laços de cooperação com especialistas de outros países. Pretende-se destacar experiências brasileiras e de pesquisadores de diversos países do mundo no campo da análise, da vigilância, da aprendizagem organizacional e das intervenções. Estão confirmadas presenças de pesquisadores de diversas universidades brasileiras e também dos Estados Unidos, França, Bélgica e Finlândia.

Serão disponibilizadas vagas para pesquisadores, estudantes, profissionais dos quadros técnicos científicos das instituições parceiras, representantes de trabalhadores e outros profissionais que lidam, no cotidiano, com os desafios da prevenção. Para mais informações, acesse: www.forumat.net.br.

De acordo com o professor Ildeberto Muniz de Almeida, o Paraíba, do Departamento de Saúde Pública da FMB/Unesp e um dos organizadores do Seminário, são esperadas aproximadamente 250 pessoas para o evento principal. Este número foi estabelecido em função de dimensões do local alugado para o evento e dos recursos disponíveis. Nos dias 26 e 27, antes da abertura do seminário 7, serão realizadas oficinas para a apresentação e discussão de casos.

Professor Paraíba adianta que o evento abordará temas em três dimensões envolvendo acidentes: as causas; a exposição; e as conseqüências. Segundo ele, o caso do acidente, que começou com um incêndio, na Boate Kiss, em Santa Maria – RS, será utilizado como exemplo em algumas apresentações.

“Uma das vertentes desse acidente que suscitam análises no campo é que os bombeiros, em alguns casos, precisam de melhor preparo para identificar a natureza do evento (por exemplo, que se tratava de um acidente químico e não de um incêndio), escolher e adotar as medidas de controle necessárias, inclusive no socorro às vítimas de acidentes. Da mesma forma, as equipes de saúde precisam ser capazes de, por exemplo, avaliar as conseqüências de longo prazo, inclusive psicológicas, de uma ocorrência como essa”, enfatizou.

O docente da FM também mencionou a exploração do pré-sal no Brasil. O professor questiona se os profissionais envolvidos estão preparados para reagir em caso de acidentes. “Por isso em algumas palestras, com especialistas nacionais e internacionais, serão discutidas as raízes dos acidentes ocorridos nas organizações. Muitas das decisões tomadas nas empresas fragilizam o sistema e mandam avisos que nem sempre são detectados ou bem interpretados e que poderiam ajudar a prevenir acidentes”, pondera.

 

Economia
 

O Seminário também abordará temas da área econômica. Pará explica que boa parte dos recursos de fundos de pensão de trabalhadores e do FGTS são usados em investimentos que estão provocando mortes, mutilações, impactos ambientais e sociais, enfim, de modo que agride a saúde dos trabalhadores e de populações do em torno das áreas em que ocorrem.

Esses acontecimentos mostram que o atual modelo de desenvolvimento em curso no país precisa ser revisto passando a considerar os perigos e riscos criados com suas escolhas e passando a exigir tanto a escolha de opções de menor impacto como a adoção simultânea de controles adequados que aprimorem a capacidade de atuação do poder público em defesa da saúde e de um ambiente saudável e sustentável.

Ao final do evento, de acordo com Pará, espera-se publicar um resumo das contribuições deixadas pelos palestrantes. Confira a programação completa: www.forumat.net.br