Três casos envolvendo crianças ganham repercussão

Nos últimos dias três casos envolvendo crianças foram atendidos pela Polícia Militar e estão sendo investigados pelo setor especializado da Polícia Civil, ganharam muita repercussão, em razão da maneira em que os casos ocorreram. Duas ocorrências foram registradas na semana passada e atendidas pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a terceira esta semana.

Um desses casos foi a morte de uma criança de um ano e oito meses, que foi esfaqueada na cabeça pelo próprio pai em uma fazenda na zona rural de Pardinho. Depois de brigar com a esposa o homem tentou esfaqueá-la, mas a arma acabou atingindo a cabeça da criança que permaneceu seis dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas (HC), da Unesp, mas veio a falecer. 

Outro caso de impacto foi o afogamento de uma criança de um ano e oito meses, que estava com seus pais em um pesqueiro na região do Distrito de Vitoriana. Por motivos que ainda não foram, devidamente,  esclarecidos a  criança entrou (ou caiu) em um tanque de criação de peixes e se afogou. Ela ainda foi atendida pelo Samu e conduzida ao HC, mas não resistiu.

O mais recente caso aconteceu nesta terça-feira no cruzamento das ruas José Miguel Salomão com a Rua Joaquim de Oliveira Leite, na Cohab II, onde um cidadão após discutir com sua amásia veio a agredi-la  puxando o seu cabelo e de posse de uma vassoura começou a desferir golpes contra ela.

Acontece que a mulher estava com sua filha de dois meses no colo e uma das pauladas veio a atingir a cabeça da criança. Ela foi encaminhada ao Pronto Socorro Pediátrico para ser avaliada e medicada, não correndo risco de morte. O autor foi preso e indiciado em crimes de lesão corporal dolosa, violência doméstica, ameaça e dano.