Sindicato em Botucatu diz ser contra novo PDV da Embraer

 

embraerNa manhã desta quarta-feira, 05, o portal Acontece Botucatu noticiou que a Embraer irá reabrir o Plano de demissão voluntária (PDV) por solicitação dos Sindicatos. A informação causou desconforto no Sindicato dos Metalúrgico de Botucatu, que é contra o PDV.

Mas, o teor da notícia é claro ao mencionar os sindicatos paulistas dos Engenheiros (Seesp), das Secretárias e Secretários (Sinsesp) e dos Técnicos de Nível Médio (Sintec) que já aprovaram o novo PDV proposto pela Embraer. Os três sindicatos representam aproximadamente 50% dos empregados da Embraer.

Mesmo assim, o Sindicato dos Metalúrgicos fez questão de procurar a reportagem do Acontece Botucatu para afirmar que foi e continuará sendo contra o PDV. “O Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu foi conta quando proposto e continua sendo absolutamente contra o programa na forma implantada pela Embraer” afirma em nota o Tesoureiro do Sindicato José Carlos Lourenção.

A notícia do PDV

A Embraer vai abrir amanhã, quinta-feira, 6 de outubro, as inscrições para um novo Programa de Demissões Voluntárias (PDV). A medida visa atender à solicitação de alguns sindicatos, que informaram ainda haver empregados interessados em aderir ao plano. O novo PDV vai também contribuir para a continuidade do ajuste necessário das operações da empresa em função da retração da demanda do mercado aeroespacial global.

embraerDiferentemente do que ocorreu no primeiro PDV, esta nova etapa do plano está aberta apenas a alguns setores específicos da empresa, a fim de evitar o desequilíbrio nas operações. Os sindicatos paulistas dos Engenheiros (Seesp), das Secretárias e Secretários (Sinsesp) e dos Técnicos de Nível Médio (Sintec) já aprovaram o novo PDV proposto pela Embraer. Os três sindicatos representam aproximadamente 50% dos empregados da Embraer.

O novo período de inscrições para o PDV termina em 11 de outubro. As inscrições serão avaliadas pela companhia nos dias 13 e 14. Os empregados que tiverem a adesão do PDV confirmada terão seu desligamento realizado a partir do próximo dia 17.

O plano de incentivo é o mesmo já informado anteriormente. Além dos benefícios equivalentes ao desligamento sem justa causa (aviso prévio incluindo quinquênios, férias e abono de férias, 13º Salário proporcional, 40% do FGTS), quem aderir ao PDV terá direito a:

– Indenização adicional proporcional ao tempo de empresa (40% do salário nominal por ano de empresa), garantindo um mínimo de 2 salários nominais brutos. O pacote de incentivo será isento de imposto de renda, em conformidade com a legislação vigente;
– Pagamento de seis meses do Plano de Saúde e de Assistência Odontológica para o empregado e seus dependentes já cadastrados;
– Apoio e orientação para o processo de transição de carreira ou de aposentadoria, conforme o caso, além de Workshops de Planejamento Financeiro,
Empreendedorismo e Consultoria.

O PDV é parte de uma série de medidas de redução de custos que vem sendo adotada pela empresa visando superar o cenário desafiador enfrentado hoje pela indústria aeroespacial e garantir a perenidade da empresa. A Embraer acredita que o PDV dá oportunidade de decisão para os empregados e, desta forma, traz o menor impacto possível, por trazer um pacote de incentivos para aqueles que julgarem o momento propício para novos
desafios profissionais ou pessoais.

(Assessoria de imprensa)