Servidores do INSS entram no 7º dia de greve

Fotos: Valéria Cuter

 

Nesta segunda-feira os servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS)   entraram no 7º dia de greve e serviços como auxílio-doença, certidão de tempo contribuição e encaminhamento para aposentadoria vão ter que esperar. O movimento atinge  agências espalhadas pelo Brasil.

Entre outros benefícios os servidores pedem reajuste salarial de 27,5% de imediato, incorporação de gratificações, implementação de carreira, política salarial, redução da jornada para 30 horas semanais e realização de concurso público. Os funcionários querem também melhorias nas condições de trabalho. Em Botucatu a greve teve adesão dos funcionários (foto). 

Quem  agendou atendimento em uma Agência da Previdência Social (APS) e não for atendido deve ter o atendimento remarcado. O reagendamento será realizado pela própria APS, e o segurado poderá confirmar a nova data ligando para a Central 135 no dia seguinte à data originalmente marcada. Para evitar prejuízos nos benefícios dos segurados, o INSS vai considerar a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento. Qualquer dúvida é só entrar em contato com o telefone 135.

Na nota o ministério disse que está aberto à negociação com os grevistas. "O Ministério da Previdência Social e o INSS têm baseado sua relação com os servidores no respeito, no diálogo e na compreensão da importância do papel da categoria no reconhecimento dos direitos da clientela previdenciária e, por isso, mantém as portas abertas às suas entidades representativas para a construção de uma solução que contemple os interesses de todos."