Serra de Botucatu: Deputado diz que via será liberada parcialmente para veículos pesados na próxima segunda, 15

Foto: Acontece Botucatu

obra-serra-rondon-2

ID_22714_serra capaO deputado estadual Fernando Cury, líder da bancada do PPS na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, confirmou a informação de que a serra de Botucatu estará liberada parcialmente para veículos pesados a partir da próxima segunda-feira, dia 15 de agosto.

Após meses de espera por causa das obras no local em decorrência dos estragos provocados pelas chuvas no começo do ano, Cury esteve reunido diversas vezes com representantes da Artesp – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo, e buscou detalhes do prazo para conclusão dos trabalhos junto à Rodovias do Tietê, concessionária que administra o trecho em questão.

ID_23394_fhc dest
Foto: Assessoria

“Tenho conversado frequentemente com o Dr. Giovanni Pengue Filho, diretor geral da Artesp, até para conseguir uma resposta e poder transmitir as informações a todos que utilizam e dependem da Rodovia Marechal Rondon no seu dia a dia, seja para lazer ou a trabalho. Em uma das últimas conversas, foi dito que até o final de agosto, ou mais tardar na primeira quinzena de setembro, a serra estaria totalmente liberada, inclusive para o tráfego de veículos pesados”, disse o parlamentar.

obra-serra-rondon
Acontece Botucatu

De acordo com o deputado, nesta sexta-feira (12) a Rodovias do Tietê confirmou, porém, que o fluxo de veículos terá restrições. “Recebi a informação de que a serra de Botucatu será liberada na segunda-feira à tarde, dia 15, mas apenas para veículos pesados com até quatro eixos e somente no sentido da subida, ou seja, no sentido Conchas-Botucatu. O tráfego de veículos leves segue liberado nos dois sentidos normalmente”, explicou Cury.
Ainda segundo Fernando Cury, foi realizada uma operação agora há pouco no local, mas os testes não foram positivos. “No início da tarde dessa sexta-feira (12) a concessionária fez uma operação para tentar liberar o tráfego de caminhões com até quatro eixos nos dois sentidos, só que os testes não tiveram o resultado esperado. Diante disso, ficou definido que esses veículos pesados poderão somente subir a serra”, acrescentou.

O parlamentar afirma que mesmo após essa notícia, continuará acompanhando de perto a situação. “Não podemos aceitar e comemorar o fato da serra ser liberada com essas restrições, temos que lutar e cobrar até que toda a situação seja resolvida. Vamos continuar fazendo gestão e estar na Artesp e em contato com a Rodovias do Tietê para buscar uma solução definitiva, e assim, ter a liberação total para o tráfego de veículos leves e pesados nos dois sentidos da nossa serra de Botucatu. Pior que enfrentar essa situação todos os dias, de ter que usar um caminho alternativo, aumentando o tempo e gasto com a viagem, é ficar sem resposta para o caso, e por isso, também manifestei o descontentamento com essa situação. O mínimo que a população espera é agilidade para resolver o problema e ter as informações corretas de tudo o que está sendo feito nesse trecho da Marechal Rondon”, finalizou o deputado. (Assessoria de imprensa)

Apenas para descida diz a concessionária

obra-serra-rondon-3
Acontece Botucatu

Em nota a Rodovias do Tietê disse que estarão liberados para o tráfego todos os veículos leves e caminhões de até 4 eixos, somente para a subida. Não está permitida a descida, pois o trecho ainda se encontra em obras.

O trabalho operacional será realizado pela equipe da Concessionária, com apoio da Policia Militar Rodoviária, com o objetivo de inibir os veículos que não se enquadrarem às restrições.  A Concessionária orienta que os usuários fiquem atentos as placas de sinalização e aos painéis de mensagens variáveis.

Atenção aos desvios:

Para os caminhões que não atendem à restrição e em direção a Botucatu deverão acessar a rodovia Castello Branco, SP-280, pelo município de Bofete. Já para os caminhões que se destinam a Tietê, deverão acessar a Rodovia Castello Branco pela SP-209.  Placas Indicativas ao longo da rodovia indicarão estes desvios.

Sete meses fechada para veículos pesados: relembre o caso

A Serra de Botucatu foi totalmente interditada para o fluxo de veículos no dia 11 de janeiro, após as fortes chuvas que atingiram a região. O asfalto cedeu em boa parte da pista na altura dos quilômetros 236 e 237. Em um primeiro momento, a Concessionária não se pronunciava, o que gerou uma avalanche de críticas em diversos setores da cidade.

Moradores locais e usuários do trecho sofreram diversos transtornos, além de considerável prejuízo financeiro. Desvios por estradas vicinais limitadas a carros mais fortes ou enormes voltas por outras rodovias foram alguns dos fatores geraram insatisfação. Lideranças políticas se movimentaram em vários sentidos para a liberação do pedágio, momento que, coincidência ou não, as obras tiveram ritmo acelerado até sua liberação.

Com atraso de várias horas, a Serra foi liberada no dia 31 de março apenas para veículos leves. De lá, para cá, muitos questionamentos surgiram sobre a demora nas obras para que outros veículos pudessem circular.

serra-impresso
Foto: Acontece Botucatu