Samu atende motociclista ferido com linha de cerol

Geralmente o cerol é feito com uma mistura de cola com caco de vidro moído colocado em linha de pipa e  atinge ciclistas e motociclistas que acabam sendo feridos nas mãos, braços, tronco, pescoço e rosto

 

No início da noite deste domingo (27) os guardas civis municipais inspetor Santos e agente Castilho atenderam um motociclista ferido com linha de cerol. O fato aconteceu na Avenida João Baptista Carnieto,  no Jardim Itamarati, onde a vítima informou que estava transitando com sua moto, momento em que sentiu algo passando no seu rosto, resultando em um corte no nariz.

Foi detectado que o ferimento havia sido causado por linha de cerol e equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) compareceu no local e socorreu a vítima junto ao Pronto Socorro (PS) Adulto para que fosse realizado atendimento médico. Os guardas encontraram uma pipa com linha com cerol, porém ninguém foi localizado.

Geralmente o cerol é feito com uma mistura de cola com caco de vidro moído que, posteriormente, é aplicada às linhas de pipas com o intuito de cortar a linha de outras pipas adversárias. O saldo dessa irresponsabilidade é são deixados pelas ruas pedaços de linhas, praticamente, invisíveis aos olhos de quem trafega conduzindo veículos ciclomotores.

Quando esses condutores inadvertidamente se chocam com a linha de pipa contendo cerol, acabam sendo atingidos principalmente nas mãos, braços, tronco, pescoço e rosto. Como a linha possui enorme capacidade de corte provoca ferimentos profundos que são, potencialmente, mortais quando atingem a região do pescoço.