Rodoviária e Artesp fiscalizam ônibus em rodovias

 

A fiscalização é feita tanto nas rodovias estaduais para coibir o transporte clandestino, quanto nos terminais rodoviários para garantir que os ônibus circulem em condições adequadas de conforto e segurança

 

Uma operação conjunta realizada na  região de Botucatu pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e Polícia Militar Rodoviária fiscalizou o sistema de transporte coletivo intermunicipal de passageiros que utiliza uma malha viária da SP-300 Rodovia Marechal Rondon, além de viário urbano nos municípios por onde possui passagem.

A Artesp realiza periodicamente fiscalizações no Sistema de Transporte Intermunicipal de Passageiros no Estado de São Paulo, tanto nas rodovias estaduais para coibir o transporte clandestino, quanto nos terminais rodoviários para garantir que os ônibus circulem em condições adequadas de conforto e segurança. A fiscalização também ocorre por meio de denúncias, quando são realizadas operações especiais para averiguar as possíveis irregularidades.

Nesta quinta-feira (4) a operação interceptou vários ônibus  de passageiros intermunicipais. O policial cabo Milanesi fiscalizou toda parte referente documentação e itens onde envolve segurança,  com uso de  etilômetros e equipamentos medidores de velocidade (radares), enquanto a  Artesp fiscalizou a regulamentação do transporte.  No total foram fiscalizados 18 ônibus, sendo cinco autuados e um documento recolhido.

Como parte da Operação Verão 2016, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) está intensificado o monitoramento das operações e da prestação de serviços das concessionárias das rodovias paulistas através do Centro de Controle de Informações (CCI), que acompanha o funcionamento dos equipamentos e o trabalho das empresas que administram as rodovias.

Também está  havendo esquema especial para temporada de verão com operação e atendimento aos usuários no interior paulista, que inclui todas as rodovias do Programa de Concessão Rodoviária do Estado de São Paulo, que inclui 6,4 mil quilômetros de pistas, administradas por 20 concessionárias.