Revista QG mostra arte de arquitetos em casa de 1932

Preservar a história é manter construções, estátuas e monumentos, intactos para mostrar cada época, ou seja, viver o presente sem nunca deixar de olhar para o passado, para moldar o futuro. Foi com essa visão que a Revista QG de Botucatu, lançou o projeto “A Casa – Mostra de Decoração”, com a participação de vários arquitetos e decoradores que criaram ambientes diferentes dentro de uma edificação antiga.

Reconhecer na história da cultura material da cidade um patrimônio, é desenvolver o sentimento de preservação dessa história. É aprender a ouvir a história que os objetos contam e a interpretar os costumes de uma determinada época. Uma parte desta história foi escrita através das construções e, por esse motivo, o tema escolhido para a mostra tem o intuito de quebrar o tabu de que o novo deve substituir o antigo.

A mostra foi montada em 14 ambientes de uma imóvel construído em 1932, na Rua Djalma Dutra, nº 586, região central da Cidade. Os decoradores e arquitetos trabalharam em 10 espaços internos e 9 externos, numa área de 350 metros quadrados que conta, ainda, com restaurantes e lavabos públicos também decorados por profissionais. A mostra se encerra neste final de semana (sábado e domingo) com visitação pública das 11 ? s 22 horas. Das suas janelas é possível imaginar o que os primeiros moradores visualizavam, o horizonte, as pessoas na rua e os meios de transporte; em seu interior, o cotidiano dos moradores.

“A mostra conta com profissionais e fornecedores da construção civil, mostrando todo seu talento em espaços planejados com o que há de mais moderno em tecnologia e designe, com praticidade e bom gosto, trabalhando o antigo em sintonia o novo. Um evento marcante para quem gosta de design, tecnologia e arte e quer estar por dentro das próximas tendências”, explicou Rodrigo Girardi, diretor da Revista QG.

O projeto da casa foi aprovado em maio de 1932, ano da Revolução Constitucionalista, época em que imperava o estilo Art Deco, presente na casa em detalhes preservados em seus atributos originais – desde os barrados pintados ? mão nas paredes, portas maciças e pesadas com vidros lapidados em flores, até os detalhes na fachada, peitoris das janelas e recortes. “Com certeza é um pedacinho da história guardado com carinho em Botucatu”, frisou Girardi.

No encerramento da mostra, na noite deste domingo, a cantora e atriz Fabiana Godoy irá apresentar aos visitantes, em um dos ambientes, o seu mais recente trabalho em CD intitulado: “Cara a Cara”, que estará ? venda nas lojas nos próximos dias, contendo 11 músicas de vários compositores.