Relíquias de Santos Vicentinos chegam a Botucatu

Na manhã deste domingo, em comemoração ao Jubileu pelos 350 anos de morte de São Vicente de Paulo e de Santa Luísa de Marillac, a região de Botucatu recebeu a visita das relíquias dos santos que desde 27 de setembro do ano passado estão em peregrinação por todo o Brasil.

As relíquias, depois de passar por São Manuel chegaram a Botucatu por volta das 9 horas pela Avenida Dante Delmanto e de lá vieram em carreata para a Catedral Metropolitana de Botucatu, onde ficaram expostas para visitação pública. Para os Vicentinos de Botucatu e região é um momento muito especial na caminhada de vida Vicentina.

Depois da missa na Catedral as relíquias ficaram expostas na sede do Conselho Central dos Vicentinos na Rua General Telles – 753 – Centro, até ? s 13 horas quando foi para a Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Conselho Particular Nossa Senhora Aparecida e passaram pela Igreja Sagrado Coração de Jesus – Conselho Particular Sagrado Coração de Jesus de onde partiu para Conchas para a Missa no Santuário Senhor Bom Jesus. Pela previsão ainda na noite de hoje as relíquias devem chegar a Itatinga Conselho Particular daquela cidade.

Nessa segunda-feira as relíquias devem retornar a Botucatu, por volta das 10 horas e irá direto para a Igreja Menino Deus, no Conselho Particular Menino Deus. Às 12 horas segue para a Casa Pio São Vicente, na Rua Visconde do Rio Branco, s/n. Pela previsão, ? s 14 horas chega ? Igreja São Benedito, no Conselho Particular São Benedito, onde será celebrado uma missa de despedida. Às 16 horas acontece a entrega das relíquias ao Conselho Metropolitano de São Paulo

De acordo com presidente do Conselho Central da Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP), Paulo R. Fontes Jr., as celebrações a São Vicente e Santa Luísa são uma oportunidade para recordar os acontecimentos significativos para grupos e comunidades e para os Vicentinos de Botucatu e região é um momento muito especial na caminhada da vida Vicentina.

“Quando celebramos os 350 anos da morte de São Vicente e Santa Luísa, não é tanto a morte deles que desejamos recordar, mas a morte deles enquanto culminância de vidas que deixaram marcas na História, pelo que significaram durante sua existência. Foram ícones da caridade. Foram dois grandes Profetas da Caridade”, esclarece Paulo Fontes.

Lembra o presidente da SSVP que tendo vivido no Século XVII, São Vicente de Paulo e Santa Luísa de Marillac se dedicaram particularmente aos pobres e fundaram famílias de religiosos e associações de leigos da Igreja.

“Na história de suas vidas, em suas cartas e conferências, São Vicente e Santa Luísa aparecem como pessoas normais com suas fragilidades e seus dons pessoais, mas capazes de conseguir grandes alturas de santidade. Mostram, de modo extraordinário, como o poder da graça pode transformar vasos frágeis de barro em instrumentos eficazes do projeto divino”, enfatiza Paulo Fontes.

{n}Os Santos{/n}

Vicente foi um moço aventureiro de origem rural que buscava constantemente horizontes mais amplos. Alimentou desde cedo a ambição da promoção social por meio do ministério sacerdotal para ajudar sua família que tanto amava. Era dotado de uma espantosa capacidade de estabelecer relações com uma grande diversidade de pessoas: – pobres e ricos, eclesiásticos e políticos, nobres e plebeus, homens e mulheres, religiosos e leigos. Mais tarde, aplicaria esse dom a uma causa boa, para realizar seu sonho de servir aos Pobres. Homens de nosso tempo, que buscam constantemente “mais” na vida, podem haurir coragem da vida de São Vicente.

Embora Luísa tenha nascido e se criado com o sofrimento como sua constante companhia, não permitiu que isso a impedisse de perseguir os objetivos de sua vida. Foi esposa amorosa e mãe de grande capacidade de entrega, preocupada continuamente por seu filho único. Quando ficou viúva, continuou ajudando os outros, especialmente os pobres.

Tendo descoberto a vocação de sua vida, com a ajuda de São Vicente, foi a ser sua amiga fiel e sua colaboradora. Juntos, fundaram as Filhas da Caridade, uma forma radicalmente nova de viver a vida consagrada feminina em seu tempo. Muitas mulheres hoje em dia – religiosas e leigas, solteiras, viúvas e casadas – encontram em Luísa um modelo inspirador, alguém que finalmente “se realizou”, não obstante as limitações impostas pelo nascimento, pela natureza e pelas circunstâncias.

Depois de 350 anos, São Vicente e Santa Luísa continuam impactando e inspirando gerações e gerações. O fogo de sua caridade ainda arde e incendeia muitos outros. E que a celebração do aniversário de suas mortes reaviva este fogo em todos os vicentinos.

{n} Assista ao vídeo dos melhores momentos da chegada das Relíquias dos santos{/n}

Fotos e vídeo: Valério A. Moretto