PSICOLOGIA E RELIGIÃO

LAINO 001Uma das perguntas mais recorrentes em minha carreira de psicólogo é se tenho religião, ou se psicólogo pode ter religião. Para responder a esta indagação em primeiro lugar precisamos entender que as religiões são manifestações humanas e, mesmo quem se diz ateu ou agnóstico, de alguma forma precisou pensar de maneira religiosa para negar, desacreditar, ou não provar a existência de Deus e, portanto, toda e qualquer manifestação ligada a religiões (ateus negam a existência de Deus, agnóstico admitem a impossibilidade de provar sua existência).

O entendimento da necessidade das crenças religiosas e, em certa medida, em se acreditar que não somos finitos, faz com que nosso psiquismo via inconsciente coletivo busque alternativas de continuidade. As religiões propõem a continuidade da existência do ser, mesmo que em outros planos e de outras formas, promovendo a eternificação da vida.

As crenças religiosas são fatores importantes ao ser humano que, desde sempre, precisou delas para se sentir confortável e limitante em suas possibilidades, posto que as religiões, por meio de suas “escrituras sagradas”, estabelecem regras de conduta e moralidade. Assim, elas me parecem necessárias para a convivência humana, mas também é necessário dizer que as crenças são próprias do ser humano e estabelecem a nossa ligação com o todo.

Psicologia e religião podem caminhar juntas, principalmente se entendermos que cada ser humano busca a sua manifestação epsicologia-da-religiao expressão e que, em sendo a psicologia a ciência que visa estudar os comportamentos humanos, não há como deixar a religião de lado. O que não é admissível são alguns profissionais da psicologia utilizarem de suas crenças religiosas para influenciar seus pacientes, mas infelizmente isso acontece com relativa freqüência.

Como psicólogo busco sempre entender o outro a partir de seu referencial de vida, nunca de minhas crenças de vida e experiências pessoais. Tenho sempre em mente que o outro faz suas escolhas e, quando me procura, quer resolver sobre suas escolhas e a sua religião é só sua.