Projeto Empresa Solidária é lançado pelo Fundo Social

Na manhã desta terça-feira (22), aconteceu na sede do Fundo Social de Solidariedade (FSS), na Rua General Telles, 1434, região central da cidade, a apresentação oficial do Projeto Empresa Solidária. O intuito dessa iniciativa é buscar estimular parcerias com empresas legalmente constituídas que permitam a disponibilidade regular de recursos financeiros, materiais ou serviços.

Segundo a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Rachel Ferronatto Cury, trata-se de uma forma eficiente de identificar e viabilizar soluções alternativas para problemas crônicos e que, em geral, atingem as famílias mais vulneráveis. “O projeto será um instrumento importante que se somará aos investimentos públicos para potencializar a qualidade e a eficiência das ações executadas pelo município. Nossa ideia é gerar receitas adicionais para fomentar projetos de desenvolvimento, buscando sempre a melhoria das condições de vida das pessoas”, afirma.

Explica a presidente que a empresa ou instituição que aderir ao projeto deverá obedecer regularidade e constância nas doações oferecidas e receberá certificação através de um selo denominado “Empresa Solidária”. Caberá ? ela estipular o período, valor e modalidade de doação (financeira, material ou serviço) a ser feita.

“Não serão aceitas doações de peças ou produtos inservíveis, com prazo vencido ou não aprovado pelos órgãos competentes de fiscalização”, alerta Rachel Cury. “Os valores doados não serão dedutíveis do Imposto de Renda”, acrescenta.

Os recursos arrecadados não serão utilizados em campanhas, eventos ou doações, sendo a destinação exclusiva para a implantação e aprimoramento de projetos como o “Pró-Criança” (Desenvolvimento Infantil) e o “Criadores Solidários” (geração de trabalho e renda), além de outros que impulsionem grupos de trabalhos cooperativos e que expressem demandas municipais não atendidas por políticas públicas.

“A adoção de posturas que levem em conta a responsabilidade social gera para a empresa efeitos positivos diretos e indiretos, com forte impacto no resultado dos negócios. Mas, essencialmente, torna a empresa mais transparente, mais responsável e ética em suas relações com seus diversos públicos, sobretudo com a comunidade local”, ressalta Rachel. “É uma parceria do bem, onde todos ganham”, finaliza.

Fotos: Valéria Cuter