Programa da FMB/Unesp será premiado na Espanha

Foto – Divulgação

A premiação será realizada na primeira semana do mês de março, na Universidade de Sevilla, na Espanha e ainda não se sabe quem fará parte da comitiva e designação oficial deve ser da Reitoria

 

O ano de 2016 está apenas no início, mas as boas notícias começaram a chegar. No dia 19 de janeiro o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), professor Adriano Dias, recebeu um comunicado da Asociación Universitaria Iberoamericana de Postgrado (AUIP) informando que o Programa foi credenciado para receber um prêmio destinado as instituições de ensino superior que são mais bem avaliadas pela Associação.

Nos dias 7, 8 e 9 de dezembro de 2015 dois avaliadores da AUIP cumpriram uma agenda de reuniões com a direção da Unesp e da FMB, além de alunos, professores, coordenadores e pessoas envolvidas com o Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva com a finalidade de conhecer seu funcionamento. Juan Ramon La Calle Remigio (diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Sevilla) e Carlos Ruiz Frutos (Diretor Científico do Laboratório Andaluz de Enfermidades Profissionais e Professor da Universidade de Huelva) foram os responsáveis pela realização do processo de avaliação.

“O resultado instantâneo desse processo (avaliação) é uma pontuação distribuída nos seguintes estratos: pontuação superior a 60 (em 100) – Certificado ao Mérito; pontuação superior a 75 – Menção de Honra; acima de 91 pontos – Prêmio AUIP para a Qualidade. O Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da FMB recebeu 92 pontos entre 100 possíveis e, portanto, elegível ao Prêmio AUIP para a Qualidade, a categoria mais alta”, explica o professor Adriano.

A premiação será realizada na primeira semana do mês de março, na Universidade de Sevilla, na Espanha, e contará com representantes da Unesp. Ainda não se sabe quem fará parte da comitiva, porém “há uma iniciativa de que os coordenadores devam comparecer, mas a designação oficial deve ser da Reitoria”, ressalta o coordenador do Programa.

Para ele, embora a iniciativa tenha sido bem avaliada pela AUIP, muitos são os obstáculos a serem enfrentados. “Os principais desafios atuais são consolidar a internacionalização, incrementar o financiamento das pesquisas e reduzir as assimetrias na produção intelectual do corpo docente e discente, aumentando a visibilidade externa do programa”, finaliza professor Adriano.

A AUIP analisa uma série de itens dos Programas para apresentar a pontuação. É levado em consideração os processos de admissão e experiência dos estudantes, a formação, experiência, dedicação e produção intelectual dos docentes, a organização e recursos da gestão, o perfil e desempenho dos egressos, entre outros.

 

Sobre a AUIP

A AIUP é um programa de qualidade da formação avançada e tem a intenção de melhorar a oferta de pós-graduação das instituições de ensino que são suas associadas. Durante os últimos anos, foi possível que muitos programas se submetessem voluntariamente a processos de autoavaliação e que muitos deles fossem beneficiados com as possibilidades que a Associação oferece de utilizar a cooperação acadêmica internacional para introduzir ajustes e correções e buscar, dessa forma, o fortalecimento e consolidação dos programas.