Professoras são empossadas para chefiar a Educação do IBB

As professoras Angelina Batista e Luiza Dias foram empossadas como chefe e vice-chefe, respectivamente, do Departamento de Educação do Instituto de Biociências de Botucatu/Unesp (IBB) para os próximos dois anos. Realizada na sala de reuniões do setor, a solenidade foi acompanhada por professores e servidores técnico-acadêmicos. As novas gestoras substituem Luciana Maria Lunardi Campos.

O Departamento de Educação, criado em 1970, conta com quinze professores e quatro servidores técnico-administrativos, o departamento de Educação do IBB é responsável pelo suporte em disciplinas da graduação nos cursos de Ciências Biológicas, Ciências Biomédicas, Física Médica, Zootecnia, Engenharia Florestal e Nutrição. Tem ainda linhas de pesquisa nas áreas de educação, filosofia e nutrição.

Cessante da chefia, professora Luciana Campos avaliou que sua gestão foi caracterizada pelo dinamismo de seus integrantes, o que proporcionou a unidade e a superação de dificuldades. “Todas as dificuldades foram superadas graças ? unidade e a dinâmica de todos. O apoio que a Direção nos deu neste tempo foi importante e fundamental para o departamento”, ressaltou.

Em seu pronunciamento a diretora do IBB, professora Maria Dalva Cesário, frisou que a gestão de um departamento não deve ser centralizada em apenas uma pessoa, mas deve ser feita de forma compartilhada. “É importante realçar que estas funções administrativas são de grande responsabilidade e de compromisso de todo o departamento”, disse.

Ao assumir as funções de chefia, professora Angelina afirmou que a gestão deve primar pela continuidade do diálogo aberto no apoio a projetos e iniciativas no ensino, pesquisa e extensão. “A chefia está numa posição fundamental que precisa do apoio e consenso de todos do departamento”, finalizou.

{n}Perfil das gestoras{/n}

Angelina Batista possui mestrado e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo. Suas linhas de pesquisa e atuação englobam a antropologia do imaginário, educação, processo simbólico e interpretação de textos e simbolismos em textos escolares.

Luiza Dias realizou doutorado em Fisiopatologia em Clínica Médica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho- Unesp de Botucatu. Tem experiência na área de nutrição em Saúde Pública, com ênfase em Avaliação e Educação Nutricional.

Fonte: Flavio Fogueral