Professor do IB de Botucatu recebe prêmio em Cuba

O professor Wilson de Mello Junior, vice-diretor do Instituto de Biociências (IB) da Unesp, câmpus de Botucatu, e docente do Departamento de Anatomia, recebeu o Prêmio de Reconhecimento pelo pôster mais original no XIII Congreso Latinoamericano de Extensión Universitária, realizado no período de 1 a 4 de junho, em La Havana, Cuba.

Durante o evento foram expostos 486 trabalhos de autores de 180 universidades da América Latina. O tema apresentado pelo vice-diretor do IB foi "Neurobiologia da aprendizagem escolar: difusão e popularização". O trabalho teve a participação de Luiz Antonio Lupi Júnior e Selma Maria Michelin Matheus, também professores do Departamento de Anatomia do IB.

O projeto contemplado tem como ponto de partida o fato de o conhecimento sobre Neurobiologia crescer exponencialmente no meio científico, abordando temas como atenção, memória e aprendizagem que possuem interface com a Educação. Contudo, a contribuição desses conhecimentos para a realidade da sala de aula é dificultada pelo afastamento entre as áreas, considerando seus métodos, objetivos e linguagem distintos.

No projeto, o professor e seus alunos se aproximam de instituições de ensino de primeiro e segundo graus para explicar os processos que ocorrem no cérebro relacionados com a memória, atenção e aprendizagem. "Buscamos intercambiar conhecimentos com a comunidade para estruturar conjuntamente conceitos e novos conteúdos”, explicou.

Segundo ele, a informação veiculada de forma apressada e descompromissada sobre o cérebro humano, nos meios jornalísticos de divulgação científica, por exemplo, tem gerado mitos e equívocos amplamente difundidos na sociedade, bem como entre os professores. O projeto já analisou, por exemplo, o conhecimento dos educadores das escolas de ensino básico do município de Botucatu sobre Neurobiologia da Aprendizagem.

Nesse sentido, foram realizadas entrevistas e aplicados questionários, ferramentas que contextualizam e avaliam os conhecimentos já solidificados, visando à criação de espaços para diálogo e reflexão sobre o tema. “A aproximação entre profissionais da Universidade e da Educação Básica foi uma experiência enriquecedora e importante para minimizar as distorções conceituais em Neurobiologia e para contribuir com a formação continuada dos educadores, de ambos os setores”, aponta o professor do IB.