Presidente do TJSP se reúne com juízes em Botucatu

Fotos: Luiz Fernando

 

Na tarde desta sexta feira esteve em Botucatu o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), o desembargador José Renato Nalini. Na oportunidade houve uma reunião com funcionários da 23ª Circunscrição, que abrange as cidades de Botucatu, Conchas, São Manuel, foro de Itatinga, além de comarcas de outras regiões do estado,  para receber as reivindicações por parte dos funcionários do judiciário.

Essa foi uma reunião de serviço envolvendo juizes e servidores da Terceira Região Administrativa Judiciária onde se procurou mostrar os problemas enfrentados e soluções dadas na atual. gestão. Houve o plantio de três árvores. "Foi um prazer e honra em receber novamente o presidente do TJ na nossa comarcacom colegas juizes daregião" ressaltou Dr. Josias, diretor do fórum de Botucatu.

Entre as propostas apresentadas pelo desembargador está a capacitação dos servidores que assumirão a função de escrevente técnico do judiciário, o home office, que permite  que o servidor trabalhe a distância, em sua residência por exemplo, evitando assim o deslocamento nos grandes centros aonde a mobilidade urbana é prejudicada.

Um dos pontos mais ressaltados do encontro foi a informação de que haverá uma diminuição na construção e adequação dos fóruns em todo estado, pois o orçamento do Tribunal está concentrado em sua maioria no pagamento de pessoal, além de alguns direitos atrasados.

Nalini espera formar convênios com as prefeituras para que esse problema seja sanado, pois com a modernização do poder judiciário espera reduzir o espaço físico, já que os processos estão sendo digitalizados. Também ressaltou que, com a crise hídrica que ocorre em todo estado esta é uma forma de auxiliar no combate ao desperdício de água e energia.  

A principal reivindicação por parte de alguns servidores foi a implantação da PLC (Projeto de Lei Complementar) número 56 que obriga os servidores que serão contratados mediante concurso público no cargo de oficial de justiça possuam nível superior. A proposta está na Assembleia Legislativa do Estado e deve entrar em pauta com o apoio do deputado Fernando Capez, que é promotor de Justiça e presidente da Alesp.

Também foi solicitada ao presidente a abertura de novas vagas para os cargos de assistentes sociais e psicólogos, já que parte desses atendimentos é feito por profissionais bancados por sindicatos e associações do poder judiciário.  Logo após o encontro com servidores, o presidente se reuniu com os juízes e promotores de diversas varas e estâncias do Poder Judiciário da região às portas fechadas.